Em vídeo, Bolsonaro fala em temor de fraude no 2° turno e risco de indulto a Lula

  • Por Jovem Pan
  • 16/09/2018 17h29
ReproduçãoCandidato se pronunciou pela primeira vez após o ataque em Juiz de Fora

Jair Bolsonaro surpreendeu neste domingo (16). Após receber alta da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e aparecer em um vídeo caminhando pelos corredores do Hospital Albert Einstein, onde está internado, o candidato à presidência pelo PSL anunciou que, com autorização dos médicos, faria uma transmissão ao vivo pelas redes sociais. O pronunciamento – o primeiro desde que foi atacado à faca em Juiz de Fora (MG) – aconteceu por volta das 17h e durou cerca de 10 minutos. Além de agradecer à família e à equipe médica que tem liderado seu tratamento, ele concentrou sua fala na defesa do voto impresso para “evitar fraudes” nas eleições e nos ataques ao Partido dos Trabalhadores.

No início, declarou novamente que o período de regime militar no Brasil não foi uma ditadura. “O PT surgiu em 80 em um período que diziam ser uma ditadura. Em ditadura surge partido político? Façam essa reflexão”. Em seguida, iniciou as críticas ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, chamado por ele apenas de “o presidiário que está em Curitiba”.

“Com toda sua popularidade, toda sua possível riqueza, com todo seu tráfico junto a ditaduras do mundo todo que se auto-apoiam, em especial Cuba, ele aceitaria passivamente, bovinamente ir para a cadeia? Não tentaria uma fuga? Bem, se não tentou fugir obviamente tem um plano B (…), disse, sugerindo que esse plano pode estar ligado a uma tentativa de fraudar as eleições nas urnas eletrônicas. Partiu, então, para os ataques ao líder da chapa do partido, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad.

“Com o Haddad eleito presidente, acabou a democracia. Ele assina no minuto da posse o indulto do Lula. No minuto seguinte o nomeia Chefe da Casa Civil. Vocês da imprensa, sabem quem vai ser o ministro das Comunicações? Franklin Martins. Meus amigos das Forças Armadas, quem será o da Defesa?”, questionou. “Em uma semana espero estar em casa conversando toda noite com vocês durante o horário eleitoral gratuito que dá para nós, juntos, salvarmos o Brasil. Não podemos continuar flertando com a Venezuela”.

Após a transmissão, o vídeo foi compartilhado na íntegra:

Saída da UTI e caminhada

Durante a manhã, Bolsonaro recebeu alta da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e, de acordo com informações de um boletim divulgado à imprensa, passará agora para uma unidade de cuidados semi-intensivos.

“Prossegue com boa evolução clínica, sem febre e exames laboratoriais estáveis, recebendo nutrição por via parenteral (endovenosa) exclusiva, medidas de prevenção de trombose venosa, fisioterapia respiratória e motora”, registrou o documento.

Pouco tempo depois, apareceu em um vídeo compartilhado pelo candidato ao Senado Major Olímpio (PSL) caminhando pelos corredores com a ajuda de enfermeiros e um andador. Entre um passo e outro, brincou com o cirurgião Antônio Luiz Macedo, responsável pelas imagens. “Macedo, a próxima será contigo, cavalgando, hein?”.