Joel: Bolsonaro é a ‘velha política’, mas ‘caso Wal’ pode não ser tão ruim à sua candidatura

  • Por Jovem Pan
  • 14/08/2018 10h44
FLÁVIO TAVARES/HOJE EM DIA/ESTADÃO CONTEÚDOVeja aqui a discussão que aconteceu no 'Morning Show'

Jair Bolsonaro, candidato à presidência pelo PSL, disse nesta segunda-feira (13) que sua assessora parlamentar Walderice Santos da Conceição pediu demissão. A atitude acontece pouco tempo depois do debate exibido pela Band em que Guilherme Boulos (PSOL) sugeriu, assim como algumas reportagens do jornal Folha de S. Paulo, que ela seria uma funcionária fantasma. No Morning Show desta terça (14), a bancada analisou o caso.

“O Bolsonaro é o típico caso da velha política brasileira. Não separa o público do privado. Lotou o gabinete com parente. Aparentemente nada foi fora da lei, mas, poxa, será que isso é espírito público? Os filhos dele criaram uma dinastia política como tantas outras que existem por aí. Agora tem esse caso e a mídia está em polvorosa. É um ato condenável, não deveria acontecer, mas infelizmente não acho que será esse o grande ponto de ataque à candidatura dele. Ele estava ajudando uma mulher pobre. Essa corrupção que estava sendo feita. É diferente de roubar R$ 200 milhões de estatais para financiar seu partido. Quem saiu perdendo é a Wal que estava sendo ajudada. Não sei se politicamente vai ser tão ruim ao Bolsonaro, vamos ver”, disse Joel Pinheiro da Fonseca.

Confira a análise aqui: