Meirelles e Alckmin condenam ataque a caravana de Lula

  • Por Jovem Pan
  • 28/03/2018 10h37
EFE/Laurent Gillieron"O que aconteceu ontem no Paraná foi um atentado contra a liberdade de expressão", disse Meirelles, ministro da Fazenda

O ministro da Fazenda e pré-candidato ao Planalto, Henrique Meirelles, se manifestou nesta quarta (28), pelo Twitter, sobre os três tiros que atingiram ônibus da caravana do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pelo Sul.

“Numa democracia, resolvemos nossas divergências políticas nas eleições, através do debate e do respeito ao resultado eleitoral. O que aconteceu ontem no Paraná foi um atentado contra a liberdade de expressão de um líder político e isso é inadmissível numa democracia”, disse Meirelles.

O tom destoa do adotado pelo governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB), que disse que os petistas estão “colhendo o que plantaram”. Questionado na noite desta terça (27) sobre o ataque, o pré-candidato tucano destacou que o PT sempre defendeu o “nós contra eles” e agora é “vítima” da polarização, mas destacou que não defende a violência, e sim “o debate de ideias”.

No Twitter nesta manhã, porém, Alckmin foi mais moderado, e afirmou que “toda forma de violência tem que ser condenada”.

“É papel das autoridades apurar e punir os tiros contra a caravana do PT. E é papel de homens públicos pregar a paz e a união entre os brasileiros. O país está cansado de divisão e da convocação ao conflito”, escreveu o governador paulista.