MP solicita inquérito contra Ciro por injúria racial após chamar Fernando Holiday de “capitãozinho do mato”

  • Por Jovem Pan
  • 17/07/2018 07h04 - Atualizado em 17/07/2018 07h19
Bruno Lima/Jovem PanCiro chamou Holiday de “capitãozinho do mato” e o acusou: “pior coisa é um negro usado para estigmatizar”

O Ministério Público de São Paulo solicitou na última quinta-feira (12) a instauração de inquérito policial contra o pré-candidato à Presidência pelo PDT, Ciro Gomes, para investigar o crime de injúria racial contra o vereador Fernando Holiday (DEM-SP).

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã em 18 de junho, o pré-candidato à Presidência Ciro Gomes foi questionado sobre uma aliança com o DEM. O presidenciável disse que estava disposto a dialogar, mas citou o vereador Fernando Holiday para exemplificar que existiam divergências entre ele, Ciro, e integrantes do DEM. Ciro o chamou de “capitãozinho do mato” e o acusou: “pior coisa é um negro usado para estigmatizar”.

O vereador classificou a fala do pedetista como racista, o que motivou ainda uma ação civil na Justiça de São Paulo. A defesa de Fernando Holiday pediu indenização de R$ 38 mil.

No dia seguinte à entrevista dada por Ciro Gomes ao Jornal da Manhã, da rádio Jovem Pan, o vereador Fernando Holiday enviou um vídeo à reportagem com a resposta ao pré-candidato.

Ontem [18 de junho], nessa mesma rádio Jovem Pan o pré-candidato à presidência Ciro Gomes me atacou com ofensas racistas dizendo que eu era um capitãozinho do mato. Em referência aos escravos que eram utilizados para capturar outros escravos e até mesmo torturá-los durante a escravidão. Isso com certeza vem de alguém que não conhece o racismo, que não sabe da realidade do negro do Brasil, de alguém que, com certeza, não entendeu os meus posicionamentos ou sequer procurou entendê-los.

Ciro Gomes está acostumado, ao longo da sua carreira, em ofender mulheres, homossexuais, negros, em apontar o dedo para o cidadão, em xingar a torto e a direito. Mas o seu coronelismo, essa política de simples falácias e números jogados ao vento vão convencer o cidadão, isso não tem mais espaço na política.

Ciro Gomes vai ter de responder pelo que fez na Justiça penal e civil. Esse tipo de racismo não pode ter espaço na nossa República, ainda mais de alguém que pretende ocupar o cargo de presidente da República”.

Confira o vídeo de Fernando Holiday na íntegra: