Presidenciáveis se manifestam sobre incêndio no Museu Nacional

  • Por Jovem Pan
  • 02/09/2018 22h35 - Atualizado em 02/09/2018 22h37
Jovem Pan/Rodrigo VigaO primeiro a se pronunciar foi Amoêdo. o candidato pelo Partido Novo usou o Twitter para lamentar o ocorrido

Os candidatos à presidência da República, João Amoêdo (Novo), Guilherme Boulos (PSOL), Henrique Meirelles (MDB) e Geraldo Alckmin (PSDB) se manifestaram por meio das redes sociais sobre o incêndio que destrói o Museu Nacional, na Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão, Zona Norte do Rio de Janeiro.

O primeiro a se pronunciar foi Amoêdo. o candidato pelo Partido Novo usou o Twitter para lamentar o ocorrido. “É muito triste ver o nosso patrimônio histórico em chamas. Esse é o resultado da falta de gestão e do abandono político que vivemos no Rio de Janeiro e em todo o Brasil. Precisamos nos envolver na política para fazer a diferença e evitar situações lamentáveis como essa”, escreveu.

Guilherme Boulos foi o segundo a se manifestar, também pelo Twitter. O candidato ao Palácio do Planalto pelo PSOL criticou o governo Temer por cortar gastos da Cultura. “Muito triste o incêndio do Museu Nacional no Rio de Janeiro, atingindo 20 milhões de itens da nossa história. Os cortes criminosos de Temer em recursos da Cultura e em investimentos estão condenando nosso futuro e destruindo nosso passado”, disparou.

O ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles se pronunciou em terceiro. O presidenciável do MDB lembrou que o Museu foi palco de momentos decisivos na história do Brasil. “É muito triste saber do incêndio do Museu Nacional do Rio de Janeiro, na Quinta da Boa Vista. Trata-se da primeira instituição científica do Brasil, criada há 200 anos. Além do acervo de valor inestimável, o prédio incendiado foi palco de momentos decisivos da história do País. Lá viveu a família imperial e foi sediada a primeira Assembleia Constituinte republicana. A história e a cultura são essenciais para compreender o presente e criar um futuro de progresso para o Paí”, recordou.

Até a última atualização dessa reportagem, o tucano Geraldo Alckmin havia sido o último a comentar o caso. O candidato do PSDB disse que o caso entristece todo o país. “O incêndio de grandes proporções que atinge o Museu Nacional, no Rio de Janeiro, agride a identidade nacional e entristece todo o país. Neste momento de profunda perda, quero me solidarizar não apenas com os cariocas, mas com todos os cidadãos brasileiros”, lamentou.