PSL confirma que Bolsonaro não irá em debates e chama acusações de ‘palhaçada’

  • Por Jovem Pan
  • 18/10/2018 18h33
WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDODe acordo com Bebianno, não há a necessidade de “expor o candidato a um nível de estresse desnecessário”

O presidente do PSL, Gustavo Bebianno, realizou uma coletiva de imprensa no fim da tarde desta quinta-feira (18) em um espaço do partido no Jardim Botânico, Rio de Janeiro. Aos jornalistas presentes, confirmou que o candidato Jair Bolsonaro, mesmo liberado por sua equipe médica, não participará de nenhum debate presidencial neste segundo turno.

De acordo com Bebianno, não há a necessidade de “expor o candidato a um nível de estresse desnecessário” e nem de “desgastá-lo” em um eventual debate com Fernando Haddad (PT), definido por ele como “poste” e um “pau-mandado” de Luiz Inácio Lula da Silva.

Além disso, o presidente da sigla falou da reportagem divulgada pela Folha de S. Paulo durante a manhã sobre supostas doações ilegais recebidas pela campanha. Segundo suas palavras, trata-se de “palhaçada, calúnia e brincadeira”. Afirmou ainda que o partido pretende mover uma ação na Justiça contra o PT e contra Haddad, que mostram estar “desesperados, pois sabem que vão perder” a disputa.

*Informações do repórter Rodrigo Viga