Doria pede que TSE apure divulgação de vídeo de orgia

  • Por Jovem Pan
  • 24/10/2018 18h23
Ronaldo Silva/Estadão ConteúdoJoão Doria (PSDB) entrou com uma representação no TSE para apuração do vídeo em que ele supostamente aparece transando com cinco mulheres

O candidato ao governo de São Paulo João Doria (PSDB) pediu nesta quarta-feira (24) que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apure a divulgação de um vídeo associado a ele que mostra um homem deitado numa cama praticando sexo com cinco mulheres. O vídeo foi divulgado nesta terça-feira (23) e circulou nas redes sociais.

De acordo com uma nota emitida pela assessoria de imprensa do candidato, a representação tem laudos produzidos por especialistas que atestam que o vídeo é falso. Segundo a campanha do tucano, as imagens têm montagens para que a figura que aparece seja parecida com a dele.

Após a repercussão do escândalo, o ex-prefeito de São Paulo gravou um vídeo ao lado de sua esposa, Bia Doria, em repúdio ao que ele considerou um “ataque absurdo”. No debate SBT, Folha de S.Paulo e UOL, também nesta terça, o candidato voltou a falar sobre o assunto. “Um absurdo essa fake news a ponto de agredir minha família, com modificação de imagens”, afirmou.

João Doria mantém a liderança nas pesquisas de intenção de voto para o governo de São Paulo. No levantamento do Ibope divulgado nesta terça, ele aparece com 53% dos votos válidos, contra 47% de Marcio França (PSB).

Leia abaixo a nota oficial da assessoria de imprensa de João Doria sobre o assunto:

“Vítima de difamação, o Candidato João Doria apresentou à Justiça Eleitoral, na tarde desta quarta-feira, um pedido de investigação para apuração da autoria do crime praticado contra ele em razão da divulgação de vídeos apócrifos em redes sociais.

A representação contém laudo dos peritos criminais Rosa Maria Coronato Melkan, professora da Academia de Polícia Civil do Estado de S.Paulo, e Marcos Olyntho Brandão Godoy, ex-diretor do Núcleo de Engenharia do Instituto de Criminalística de São Paulo. O parecer atesta a falsidade do vídeo veiculado terça-feira em redes sociais para difamar o candidato João Doria, com claro objetivo de influenciar o resultado das eleições para governador de São Paulo.

O conteúdo tem montagens que ficam claras quando analisadas tecnicamente, para fazer que figura retratada na cena se pareça com Doria.

Para o criminalista Fernando José da Costa, a gravidade dos fatos exige que a Justiça Eleitoral e a Procuradoria Regional Eleitoral tomem ações imediatas e céleres para que os autores do crime sejam desvendados. Segundo informado, já há indícios da origem desses vídeos, o que poderá levar aos seus autores durante a investigação.

Mais cedo, também na quarta-feira, a revista “Veja” noticiou ter contratado perita para análise do vídeo, que confirmou a sua falsidade.”