5 lições aprendidas da polêmica de Zeca Camargo sobre a morte de Cristiano Araújo

  • Por Jovem Pan
  • 29/06/2015 18h02

Zeca Camargo se envolveu em polêmica após editorial controverso

Zeca Camargo

A morte de Cristiano Araújo, em trágico acidente de carro, gerou verdadeira comoção do país, na última semana. Entretanto, ao mesmo tempo, ficou exposto o abismo entre milhões de fanáticos pelo cantor sertanejo e outros tantos que sequer conheciam seu nome.

Foi mais ou menos – pendendo para menos – esse caminho que o apresentador Zeca Camargo seguiu para fazer um editorial sobre o acontecimento para a Globonews. “Como fomos capaz de nos seduzir coletivamente por uma figura desconhecida?”, disse, para completar: “de uma hora para outra, fãs e pessoas que não faziam ideia de quem era Cristiano Araújo partiram para o abraço coletivo”.

Evidentemente que sua visão sobre o falecimento de um cantor extremamente querido – sua página no Facebook chega a 7,5 milhões de likes – repercutiu muito mal.

Diante de toda a confusão, a JP Online separou 5 lições que podem ser tiradas do ocorrido:

1. Ao tentar se redimir, acerte o nome no pedido de desculpas

Zeca Camargo, diante da proporção tomada após o seu comentário, usou seu espaço no Vídeo Show para pedir desculpas. Entretanto, ele conseguiu confundir o nome (assim como a colega de emissora Fátima Bernardes) de Cristiano Araújo e acabou o chamando de Cristiano Ronaldo.

2. Uma morte não tem mais peso do que outra

Uma das partes do editorial de Zeca que mais chamou a atenção foi a da comparação da comoção popular nas mortes de ídolos como Cazuza, Mamonas Assassinas e Ayrton Senna como sendo mais “relevantes” do que a de Cristiano Araújo.

3. Nunca desqualifique um gênero musical (ainda mais um com milhões de adeptos)

O sertanejo, embora seja um dos mais lucrativos gêneros musicais e tenha gerado diversos nomes, especialmente no universitário, vive um tanto à margem da grande crítica. Talvez até por isso o espanto diante da repercussão da morte de Cristiano. Uma bobagem, já que há música boa e ruim em todos os tipos de canções.

4. É fácil virar vilão nas redes sociais

O apresentador ficou nos Trending Topics – assuntos mais comentados do Twitter – durante quase toda a segunda-feira. Obviamente, os posts em sua esmagadora maioria criticaram sua postura diante da tragédia.

5. Sempre dá tempo para tentar se explicar (mais uma vez)

 

Mais uma vez, desculpe se fui mal interpretado por você, fã de Cristiano Araújo.

Um vídeo publicado por Zeca (@zecacamargomundo) em

 

 

Zeca resolveu, após a escorregada nos nomes, usar seu blog para tentar novamente explicar o que aconteceu. Mas isso não significa que ele se arrependeu. “Não tenho medo das minhas opiniões até porque, está claro para mim que minha crítica não era ao artista nem ao luto dos fãs, mas à cobertura que se fez e ao vazio do discurso sobre cultura no Brasil (…). É disso que os fãs precisam agora? Sirvam-se”, escreveu. Pouco depois ele, incessante, usou dessa vez o Instagram para tentar se redimir (dessa vez ele não errou o nome de Cristiano).

Bônus: às vezes o melhor mesmo é sair de fininho…