Acusado de racismo, estúdio defende escolha de Zoe Saldana para Nina Simone

  • Por Jovem Pan
  • 05/03/2016 08h32
Wikimedia commons Nina Simone e Zoe Saldana

Desde que foi divulgado o trailer de “Nina”, filme baseado na história da cantora de soul e jazz afro-americana Nina Simone, a escolha de Zoe Saldana para a protagonista virou polêmica. A atriz, que tem descendência porto-riquenha e dominicana, vem sendo considerada “não o suficiente negra” para interpretar a cantora.

Acontece que Zoe é negra, mas tem a pele mais clara do que a de Nina Simone e, para viver a personagem, ela teve de se pintar para escurecer a pele. Assim, a maquiagem foi associada ao blackface, uma técnica de maquiagem teatral, na qual pessoas brancas pintam-se de negras para imitá-las de forma caricata.

Pelo Twitter, a atriz tentou se defender, citando Nina Simone. “Vou te dizer o que liberdade realmente é, nenhum medo. Digo, realmente nenhum medo”, escreveu. A página da cantora na rede social respondeu, deixando claro que não gostou: “tire o nome dela de sua boca. Para o resto de sua vida”.

O estúdio, por sua vez, defendeu em comunicado oficial a escolha de Zoe Saldana. “A coisa mais importante é que a criatividade ou qualidade da performance nunca deve ser julgada em termos de cor, etnia, ou aparência física”, disse Robert L. Johnson, fundador e presidente do conselho da RLJ Entertainment, além de fundador da Black Entertainment Television (BET).

Esta não foi a única vez em que o Twitter oficial de Nina se manifestou contra o filme, que teve a escolha da atriz criticada desde 2012, logo que o elenco foi anunciado. Acusando o estúdio de racismo por não escolher uma atriz com o mesmo tom de pele da cantora, a página postou um pedido de solidariedade. “Esperamos que as pessoas comecem a entender que isso é doloroso. Angustiante, doloroso, nauseante, de esmagar a alma. Deve passar, mas por enquanto…”.

Nos cinemas americanos, o filme tem previsão de estreia para o dia 22 de abril. Assista abaixo ao trailer: