Após repercussão do processo de Kesha, Sony irá demitir Dr. Luke, diz jornal

  • Por Jovem Pan
  • 09/03/2016 18h40
Dr. Luke e Kesha

No começo do último mês de fevereiro, um juiz da Califórnia não permitiu que Kesha quebrasse o contrato com seu produtor e empresário Dr. Luke. Então, vários artistas e os fãs da cantora não pararam de movimentar a internet com manifestações pró-Kesha, para que ela não fosse forçada a trabalhar com o homem acusado por ela de abuso sexual e terrorismo psicológico. Ao que tudo indica, deu certo.

Segundo uma matéria publicada pelo “New York Daily News”, que teve o “The Wrap” como fonte, a Sony irá demitir Dr. Luke em breve. Como a repercussão do processo da Kesha está nada boa para o produtor, a coisa está respingando na gravadora, que teria decidido encerrar o contrato com ele, um ano antes do previsto pelo acordo.

A ironia é que, enquanto Luke não deixa Kesha quebrar seu contrato com ele, a Sony iria  cortar o produtor um ano antes do que manda o seu contrato.

Sobre a queixa em si da cantora, a Sony liberou um comunicado afirmando que não possui poder para interferir no caso, mas ainda assim artistas como Lady Gaga pediram para a empresa interceder a favor de Kesha. Então, a saída encontrada pela gravadora teria sido demitir Dr. Luke. E, para segurar seu emprego (porque a fase não está fácil para ninguém), ele iria liberar a cantora de trabalhar com ele.

Caso isso realmente aconteça, Kesha já estaria liberada para trabalhar na Sony sem o envolvimento de Dr. Luke, quem, se não desistir do processo após o baque, continuaria como seu empresário. Segundo o “The Wrap”, a Sony prefere arcar com a demissão do cantor do que com o rótulo de não ter apoiado Kesha contra seu abusador.

Assim, todo mundo sai ganhando, menos o Dr. Luke.