Beija-Flor e Salgueiro têm grande noite; Veja como foi

  • Por Jovem Pan
  • 03/03/2014 11h03
Boni é homenageado pela Beija-Flor

Quem abriu a noite na Sapucaí foi a Império da Tijuca, que retornou ao Grupo Especial carioca depois de 17 anos. O enredo “Batuk”, abordou as influências da batucada africana na cultura brasileira, passando desde a religião até o folclore. O ponto forte do desfile da verde e branca foi quando promoveu um jogo de capoeira na avenida, agitando a arquibancada.

Depois, foi a vez da Grande Rio, que homenageou a cantora Maysa, que foi vivida na Sapucaí pela atriz Tânia Mara. O grande diferencial da agremiação foi usar um homem-bala, que foi arremessado de um seis vezes durante o desfile, para aterissar em uma cama elástica.

A terceira escola a desfilar foi a São Clemente, que tratou da história das favelas. Com irreverência e bom humor, a escola levou para a avenida elementos típicos das comunidades, como o famoso churrasquinho na laje, o soltador de pipa, a construção de barracos – com o grupo “Nós do Morro” –, o banho de piscina de plástico e, até mesmo, um baile funk, que contou com a presença da MC Marcelly. Um problema em um motor no abre-alas fez com que 15 pessoas tivessem que empurrar a alegoria ao longo da avenida.

Em seguida, quem cruzou a Sapucaí foi a tradicional Estação Primeira de Mangueira. A escola celebrou festas populares brasileiras como a Parada Gay, a Festa Junina e o Bumba-Meu-Boi. Comandada pelo mestre Ailton, a bateria da verde e rosa, famosa pela inovação, promoveu orquestra composta apenas por tamborins. No entanto, a escola pode ser prejudicada por um incidente. Um dos carros alegóricos bateu no poste de sustentação e acabou perdendo uma parte do topo.

No desfile, o Salgueiro contou a história da Terra a partir do fogo, da água, do ar e da terra. O destaque da escola foi Claudinha Silva, que desfilou grávida, como a Mãe Terra. A rainha de bateria Viviane Araújo também chamou atenção. A escola sofreu logo no carro abre-alas, que apresentou defeito na embreagem e começou a soltar fumaça. Bombeiros inspecionaram o veículo e liberaram a sua travessia pela passarela do samba. Também houve percalço com a iluminação de uma alegoria.

Última a desfilar, a Beija-Flor cruzou a avenida como a favorita da noite. A escola prestou uma homenagem a José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, que desfilou vestido de Charles Chaplin. A agremiação contou com um enorme time de globais, tais como Fausto Silva, Marília Gabriela, Antonio Fagundes, Arlete Salles, Pedro Bial, Silvio de Abreu, Laura Cardoso, Angélica, Luciano Huck, Luis Fernando Guimarães e Glória Maria. A escola distribuiu o samba-enredo para o público, que pôde acompanhar a letra. Também houve participação da plateia com mensagens exibidas em dois telões de LED.