Biblioteca Nacional da Noruega recupera primeiro filme de Natal da Disney

  • Por Agencia EFE
  • 16/12/2014 14h47

Copenhague, 16 dez (EFE).- A Biblioteca Nacional da Noruega recuperou a única cópia conservada que se tem conhecimento de “Empty Socks”, o primeiro filme de Natal da Disney, feito em 1927, que estava perdida.

O filme apareceu em 2008 nos arquivos de filmes de nitrato de celulose da biblioteca em Mo, ao norte da Noruega, mas até este ano não havia sido identificado, explicou à Agência Efe Eirik Frisvold Hanssen, chefe do departamento de pesquisa cinematográfica do estúdio.

“Encontramos dois rolos separados, sem nenhuma marca e nenhuma identificação especial”, contou Hanssen, que afirmou que o historiador americano David Gerstein foi fundamental para revelar a identidade do filme.

Gerstein já havia encontrado outro filme da Disney, o curta “Tall Timber” (1928), que estava perdido nos arquivos do Instituto Norueguês de Cinema, e suspeitava que poderia haver mais filmes do estúdio americano na Biblioteca Nacional.

Quando os pesquisadores noruegueses – que achavam que se tratava de um filme do “Gato Félix” – o informaram, descobriu que na realidade era “Empty Socks”, do qual só se conservava uma sequência de 25 segundos no Museu de Arte Moderna de Nova York (MOMA).

A cópia norueguesa tem duração de cinco minutos e meio, embora falte uma sequência de um minuto na metade do filme.

“Encontrar um filme que estava perdido já é um achado, além disso é um filme da Disney que está muito associado ao Natal”, afirma Hanssen, que fala do acontecimento “histórico”.

“Empty Socks” é protagonizado por Oswald, o coelho sortudo, que disfarçado de duende natalino celebra o Natal com um grupo de crianças órfãs.

Oswald é um personagem criado por Walt Disney e Ub Iwerks que protagonizou quase 30 curtas-metragens nas décadas de 1920 e 1930, e foi uma espécie de antecessor de Mickey Mouse.

A Biblioteca Nacional da Noruega programou para esta quarta-feira, em sua sede em Oslo, a reestreia do filme, que será exibido junto a “Tall Timber”. EFE