Carnavalesco da Mancha Verde fala de desfile: “Tudo novo!”

  • Por Jovem Pan
  • 31/01/2014 18h04

O carnavalesco Troy Divulgação Troy da Mancha Verde

Superação é a palavra de ordem para a escola de samba Mancha Verde. Penúltima colocada em 2013, a agremiação reedita enredo de 2006 na passarela do samba. O carnavalesco Troy explicou a estratégia.

“A Diretoria recriou totalmente o enredo, é tudo novo. O samba é o mesmo, mas a plástica mudou. Mudamos alguns itens que se relacionam com o tema”, disse.

Ele completou: “É uma grande responsabilidade para conseguirmos superar o que foi feito”.

Troy ainda falou sobre um dos carros alegóricos: “A alegoria contará a opressão, racismo e um pouco da liberdade dos negros. Teremos um quilombo, uma senzala e uma grande surpresa do nosso grupo de teatro que promete emocionar”.

O ano de 2014 deve ser bem interessante para a Mancha: “Vai ser um misto de plástica com artes cênicas proporcionando um belo visual. Tentamos fazer algo diferenciado. Vamos apresentar o que temos o de melhor. Não vamos fugir do nosso compromisso, nossa vontade de vencer não tem tamanho.”.

Troy revelou o sentimento de ser rebaixado com a escola: “Não dá para engolir. Mas ninguém fica se remoendo ou lamentado. Temos uma tradição, já passamos por situações complicadas. Não vai ser agora que vamos desistir. Foi doloroso e perdemos o sono, vamos ter alívio quando retornarmos. Foi o pior dia da minha vida no carnaval”.

Outra dificuldade foi a mudança da sede da agremiação: “Perdemos uma quadra de muita história, mas com o apoio da comunidade e da gestão do nosso presidente, já temos uma casa nova. E daqui sairão bons frutos”.

A Mancha Verde será a SÉTIMA escola a passar pelo Anhembi no domingo, dia 02 de março, noite do Grupo de Acesso do Carnaval de São Paulo. Mestre Caju terá ao seu lado as Rainhas de Bateria, Aline Bernardes, Vanessinha Ortiz e Ivy Ikeda.

Confira a entrevista completa no áudio.