Chuva não atrapalha efeitos pirotécnicos da Mocidade

  • Por Jovem Pan
  • 16/02/2015 01h51
Mocidade foi a terceira escola a passar pelo Sambódromo; veja fotos

Com a cantora Claudia Leite como rainha de bateria, a Mocidade Independente de Padre Miguel entrou na Sapucaí pouco antes da uma hora da manhã de segunda-feira (16). O tema que a escola escolheu levar para avenida, “Se o Mundo Fosse Acabar, Me Diz o Que Você Faria Se Só Te Restasse Um Dia?”, é baseado na música “Último Dia” de Paulinho Moska e Billy Brandão. Os dois compositores fizeram questão de estarem ao lado dos intérpretes durante a execução do samba-enredo.

As 33 da pentacampeã do Carnaval carioca remetiam a ícones relacionados do fim do mundo, entre eles o profeta Nostradamus e o povo maia, que foi representado pelas baianas. O objetivo é lembrar que devemos viver cada minuto ao máximo.

O carro abre-alas representava um grande meteoro se chocando contra a Terra: os envolvidos, incluindo o casal porta-bandeira, surpreenderam ao exibirem efeitos pirotécnicos nas próprias fantasias.

Outro dos sete carros trazidos pela escola representava a loucura, maneira de libertação na busca pela felicidade. Os participantes do desfile ficavam presos no topo de cabeças que giravam 360º e deixavam todos de ponta cabeça. Foram cerca de quarenta voltas ao longo do trajeto. As alas correspondentes traziam pessoas com placas onde se lia frases como “Não tem limites”, “Livre, leve e solto” e “Se Joga” e personagens e personalidades como Dom Quixote e Dona Maria I, a louca, mãe do rei Dom João VI. Em outros carros a Mocidade indagava: você iria para a academia, para o shopping ou airia pelado na chuva?

O desfile marcou a estreia do carnavalesco Paulo Barros na Mocidade, que homenageou Paulinho Moska ao longo da avenida. Barros estabeleceu que no início de cada ala “moscas” carregassem placas anunciando o tema.

 

Confira o samba-enredo da Mocidade:

 

Você, o que faria

Se o Mundo fosse acabar

E só lhe restasse este dia para viver?

Ver tudo ruir, a terra tremer!

O chão se abrindo aos seus pés

A profecia vai acontecer!

Vem … É o juízo final

Viva … O amanhã não vem mais!

Solte … Toda alegria!

Libere a sua fantasia!

É de enlouquecer, amor …

É contagem regressiva

Eu já tô louco, sou Vintém, Sou Padre Miguel!

Cada segundo vou curtindo a vida!

A hora é essa … não há mais tempo a perder

Não tem limites … diga o que vai fazer?

Cantava, brincava, sorria?

No último dia, voar Andando pelado?

Rezava pro tempo parar?

Sem restrições morrer de amor?

Faria a tristeza sumir?

Na batida do tambor …

Roda baiana … cai nesta folia!

De verde e branco vem com a bateria!

 

Invade … se joga … na felicidade

Fazendo a vontade do seu coração

Hojé é dia … vem se “acabar”

Deixa a mocidade te levar!