Com 40 anos dedicados ao Carnaval, Rosa torce: “espero que não chova”

  • Por Jovem Pan
  • 01/02/2016 14h17
Rosa Magalhães

Com o enredo “Mais de mil palhaços no salão”, desenvolvido pela carnavalesca Rosa Magalhães, a escola de samba São Clemente será a terceira a passar pela Marquês de Sapucaí. Em entrevista à Jovem Pan, ela contou o que a escola pretende levar à Avenida e não vai faltar cor no sambódromo. “A história começa na origem do palhaço, na Idade Média os bufões, os saltimbancos, até que é criado o circo. E ele passa a fazer parte desse circo”, disse.

“Os palhaços nas festas tradicionais brasileiras, porque em quase todas as festas populares tem um palhaço como protagonista ou como personagem. O palhaço na Europa, que era um figura, fazia graça, mas não falava. Aí ele pega essa característica no Brasil e começa a falar. E a primeira gravação do samba, pelo telefone, que agora está fazendo 100 anos, foi feita por um palhaço”, explicou.

“Então você vê que a atuação do palhaço é imensa”, disse a carnavalesca. Ela ainda citou os palhaços que trabalharam no cinema e na televisão, os que usam pinturas no rosto, e por aí vai. “É essa a história que a gente vai apresentar. É um enredo que não é sobre festa infantil, nada disso. É uma outra visão do palhaço”, contou Rosa.

Para Rosa, o enredo tem tudo a ver com a festa do Carnaval. “É, porque o Carnaval tem essa coisa maliciosa, engraçada. Na sociedade de antigamente tinha uma pitada de crítica. Eu acho que é de fácil leitura, não é difícil de entender. Eu espero que as pessoas gostem”, disse a carnavalesca.

“Isso é muito bom”, disse Rosa, que se lembrou de quando foi a um bloco na juventude, que “deu uma voltinha e já tinha acabado”. “Hoje você vê uma multidão na praia, ela não coube mais na pracinha e foi para a orla de tanta gente que está. Então as pessoas estão se divertindo na rua”, comentou.

Carnavalesca há mais de 40 anos, ela ainda contou que por mais que seja uma profissão difícil, cansativa e desgastante, ver as pessoas se divertindo sempre lhe serve como motivo de alegria.