Com desfile apoteótico, Império de Casa Verde leva temas místicos à avenida

  • Por Jovem Pan
  • 07/02/2016 01h06

Império de Casa Verde fala sobre mistérios no Anhembi

Império de Casa Verde fala sobre mistérios no Anhembi

A Império de Casa Verde foi a segunda escola a entrar na avenida neste sábado, segundo dia de Carnaval de São Paulo. Com o samba “O Império dos Mistérios”, a agremiação apostou em temas místicos como o El Dorado, a vida em outros planetas, a morte e a fé para tentar conquistar pela terceira vez o título do grupo especial.

Outra aposta foi o carnavalesco Jorge Freitas, vindo da Rosas de Ouro, que trouxe muita qualidade para as fantasias, um dos destaques mais positivos da apresentação. A intenção era fazer um desfile apoteótico, com carros gigantes e impressionantes.

Toda essa dimensão pode causar problemas, como no gigantesco carro abre alas, que teve algumas luzes que pifaram, o que obrigou a uma tentativa de conserto por meio de um guindaste. Uma das luzes chegou a cair do topo do carro, mas não machucou ninguém.

O lado positivo do “gigantismo” foram os carros enormes e apoteóticos, que carregaram tigres, dragões e imperadores enormes. A intenção foi falar sobre os mistérios, com referência a grandes civilizações da história da humanidade, como o Egito e a lendária Atlântida, além do El Dorado.

Também foi digno de elogio o trabalho da bateria e da harmonia da Império, que mantiveram o ritmo durante toda a apresentação. A letra do samba, por sua vez, teve versos que falaram de olhar para o céu e sentir “a vida em outra dimensão”. Um tema épico para um desfile ambicioso, que aposta todas as fichas na chance de conquistar o título do Carnaval 2016 de São Paulo.

O Império dos Mistérios

Vem meu samba desvendar

Meu corpo arrepiar sou caçador de emoções

Trago no peito um sentimento sem mistério

Bate forte coração minha paixão, te amo… Império

O mundo é mesmo inexplicável? Que fascinação!

Terra sagrada “abençoada” ensina decifrar o seu valor

Ouro de rara beleza…. El Dorado encantador

A fé na minha vida é esperança,

Força pro meu caminhar

Sigo a lança do destino… Cada um com sua crença

Crendo na cura da alma e no poder divino

Diga onde andará… nosso jardim

Paraíso a encontrar… riqueza sem fim

No Egito a perfeição e sutileza

O mar de ilusões… Atlântida

Mistérios dessas civilizações

Sinais em pedra… O dom de curar

Caminho traçado a outro lugar

Povo iluminado o tempo dirá

E o amanhã o que será?

Quando a saudade me abraça eu olho pro céu

Vejo a luz que me acalma na imensidão

Sinto a vida em outra dimensão

A grande estrela desse carnaval