De volta ao grupo especial após 25 anos, Colorado do Brás abre desfiles do carnaval de São Paulo

  • Por Jovem Pan
  • 01/03/2019 23h30
Paulo Lopes/Estadão ConteúdoComponentes da escola que fica no Pari ensaiaram debaixo de chuva no sambódromo

A noite desta sexta-feira (1º) é especial para o Grêmio Recreativo Escola de Samba Colorado do Brás. Com 2,2 componentes divididos em 21 alas e cinco alegorias, a agremiação está de volta à elite do carnaval de São Paulo após 25 anos.

E para se manter no grupo especial, o carnavalesco Leonardo Catta Preta – que está há três anos na escola – aposta em um samba-enredo com raízes africanas, em uma homenagem ao Quênia – país que tem 44 milhões de habitantes.

O título – “Hakuna Matata, isso é viver” – faz referência a uma frase dos personagens Timão e Pumba, do filme “O rei leão”. A interpretação será de Chitão Martins e a bateria, da rainha Muriel Quixaba, será comandada pelo mestre Allan Meire.

Por falar em bateria, a rainha terá uma companhia especial: Izabelly, de 9 anos, sua filha. A criança foi desengana por médicos ao ter uma infecção generalizada, mas sobreviveu. E para comemorar, ela promete sambar muito na passarela da zona norte.

A quadra da escola vermelha e branca fica no bairro do Pari, bem perto do sambódromo, mas já na região central de São Paulo. Fundada em 1975, a Colorado foi vice-campeã do grupo de acesso em 2018, quando cantou a fé na avenida.

Confira o samba de retorno da Colorado do Brás:

Isso é viver… Hakuna Matata
É lindo dizer… Hakuna Matata
Pulsa nosso povo apaixonado
Queniano é o tambor da Colorado

A corrente se quebrou…
O chão estremeceu…
Liberdade amanheceu
Em lindo raio avermelhado
A savana então brilhou… o atabaque acolheu
O canto da Colorado
Jambow… sinta a força que tem o Orixá
É amor, a magia da fé pelo ar…
Espíritos guerreiros, giram nos terreiros
Místicos em tradições e rituais
Que unem continentes, abrigam sua gente
África orgulha seus ancestrais

Ôôô um griot contou
A sombra do baobá
Num toque a lua iluminou
E a teia formou o ventre de tudo que há

No mar… e rios de encantos
Hei de encontrar cavalos marinhos
Entre os cristais navegam meus sonhos
Iemanjá abrindo os caminhos
Um paraíso floresceu
Pássaros cruzaram o céu
A natureza se curvou ao rei
Não há problemas se aprender assim eu sei…
Canção é sentimento…
Alegria que o povo ecoou
Sua alma… seu destino… sua cor…