Em desabafo sobre censura, Frota acusa Facebook de parceria com PT: “Dilmabook”

  • Por Jovem Pan
  • 24/09/2015 17h50
Alexandre Frota no Pânico

Nesta quinta-feira (24), Alexandre Frota partiu para o Facebook a fim de publicar um desabafo sobre sua conta ter sido bloqueada na rede social. No perfil de seu programa de televisão, “Alexandre Frota Boa Noite Tv”, ele compartilhou um vídeo de quase sete minutos em que revela tudo o que pensa sobre os posts censurados na rede social, seja da sua conta ou se outras pessoas.

Alegando não compreender o motivo de ter sido sua conta do Facebook bloqueada, Frota acusa a rede social de trabalhar com a presidente Dilma Rousseff para inibir aqueles cuja opinião vai contra o governo da líder do Poder Executivo. Em seu desabafo, ele chega a dizer ainda termos como “Dilmabook” para desprezar a rede social.

Confira aqui o desabafo de Frota na íntegra:

A internet é a maneira mais justa de expressar seus pensamentos e opiniões. O Facebook deveria ser o centro da livre manifestação de opiniões e verificamos que várias páginas no Facebook, tidas como conservadoras ou anti-Dilma ou anti-PT foram retiradas do ar. Suas publicações foram censuradas e apagadas como as minhas.

Tivemos nossas ações suspensas. Algumas páginas, vítimas da censura ditatorial, patrocinada pelo PT ou por Dilma diretamente, que, há pouco tempo, recebeu o Zuckerberg, dono do Facebook, e se associou a ele na rede de intrigas.

Pensávamos que o Facebook era um espaço para debates responsáveis e agressivos às vezes, porque não, mas a censura ideológica que se tornou explícita e escancarada é uma patrulha, pura censura. A rede social permite atuação de páginas que pregam a violência, misoginia, homofobia e discursos de ódio contra ideologias, partidos políticos e mantém u páginas fakes. Mas faz censura, por exemplo, à minha página real.

Ao entrar no Facebook com o nome de Alexandre Frota, o próprio Facebook avisa que tem 530 contas com o nome de Alexandre Frota. Eu já denunciei 90% delas, mas eles sequer retiraram uma, mas retiraram a verdadeira. O que nos leva a crer que o Facebook remove conteúdo conforme o número de denúncias ou a rede social se partidarizou com o PT. Temos que acabar com todos os meios de censura no Brasil.

Eu decidi acionar judicialmente o Facebook depois que tive em 24 horas as minhas contas excluídas. Para mim, foi um desrespeito contra a legislação brasileira. Eu entrei em contato com a rede várias vezes por motivo do bloqueio e descobrir o motivo da conta estar bloqueada, mas tive meu pedido negado. Eles alegaram que a empresa tem normas próprias da empresa que aplicam globalmente e não de submetem a legislações nacionais. Entenderam? Estão aqui e quem manda é eles e o governo por trás. Esse tipo de censura em redes sociais é um problema que deve ser discutido globalmente.

Nós sabemos que o mundo está discutindo a regulação da internet. Essas corporações globais como o Face, que operam na internet, estão tentando monopolizar esse espaço, sem transparência, impondo normas, desrespeitando os contextos culturais e decidindo quantos amigos você pode ter. Deixando sua página estacionada no crescimento e só no cartão de crédito você obtem mais seguidores. É uma piada.

Além de entrar com ação cível pública contra a rede de relacionamentos, precisamos discutir o assunto, A rede de relacionamento vem censurando e tudo isso está acontecendo desde que a Dilma fez uma parceria com o Facebook, para levar internet para as informações pobres.

Agora que o circo pegou fogo, ela quer informar e dar informação àqueles que durante anos de gestão petista ficaram esquecidos, e tiveram seus conhecimentos prejudicados. Não podemos autorizar um processo de censura e cerceamento da liberdade de expressão no país.

A censura começou e está transformando o Facebook em mais um instrumento sob controle do governo. A censura se tornou ampla e irrestrita, a censura disfarçada de democracia. Dezenas de sites, blogs, fóruns e comunidades contra o PT foram bloqueados no Facebook, incluindo o mu. Enquanto o bloqueio de postagens pontuais é rotineiro nessa rede social, disfarçada de moderninha e boazinha, ainda que sem fundamento, as denúncias em massas por parte de militantes em massa e sabotadores virtuais levam a perderem suas contas. E é feito o bloqueio completo de sites e páginas.

No entanto, a militância de hoje ultrapassa essa barreira. Páginas e sites inteiros foram bloqueados de maneira tanto a impedir o acesso dos usuários quanto a impedir que os links sejam publicados na rede. Nossas opiniões são vetadas.

Vale ressaltar que isso não se dirigiu a apenas um conteúdo, mas a sites completos, o que viola a Constituição Federal. É livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato. Ninguém está privado de direitos, por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política.

Ao tentar compartilhar um link com meus seguidores no Facebook ou tentar postar algo que o Face decide com sua política arbitrária, vetar, a rede social criada por Mark Zuckerberg mantem filtros de segurança contra quem eles acham que pode incomodar. Criaram o humaniza redes, um marco civil na internet. A princípio, achamos que poderia ser um problema à parte, ao investigar, descobrimos que várias pessoas estão enfrentando a mesma censura que eu enfrentei.

Por exemplo, a rede social de Mark Zuckerberg tem aversão a seios femininos. Vocês sabiam? A jornalista Aline Feitosa publicou uma foto de seio aberto feita pelo marido, o fotógrafo Beto Figueroa, e teve o perfil retirado do ar.

Ele também publicou uma imagem sem camisa, no mesmo local, mas até o momento não sofreu nenhum punição. Foi retirada apenas a foto dela, mas a dele continuou.

O Facebook diz que trabalha incansavelmente para manter em sua comunidade um ambiente ideal e permitir que as pessoas se expressem criativamente, tomando o cuidado de respeitar a sensibilidade de algumas pessoas com culturas e idades diferentes. Mentira! A censura do Facebook aos seios femininos é bem antiga. A rede já sofreu o constrangimento de confundir um cotovelo com um mamilo e excluir a foto. Ativistas por equiparação de gênero criaram páginas como o “Free the nipple”, que denuncia o preconceito existente em permitir dorsos nus masculinos, mas proibir seios de mulheres.

Neste ano, a bela demonstração de oficiais norte americanas amamentando seus filhos com o uniforme das forças armadas dos Estados Unidos foi denunciada e tirada do ar. Aqui no Brasil, o projeto “Mamilo Livre” quer aumentar a discussão sobre a igualdade de gênero.

Regras de uso do Facebook não tiram do ar postagens de violência extrema, como decapitações e mortes ao vivo, e as contas falsas seguem no ar. Enquanto os peitos são excluídos e as páginas são excluídas e tantas outras e tantas outras. Basta Dilmabook não gostar.