Em programa ao vivo, Ana Maria Braga revela estar em tratamento para câncer de pulmão

  • Por Jovem Pan
  • 14/12/2015 10h53

EmocionadaAna Maria Braga revela estar em tratamento para câncer de pulmão

Na manhã desta segunda-feira (14), Ana Maria Braga fez uma revelação preocupante e emocionada, durante o “Mais Você”, na Globo, ao contar que descobriu um câncer de pulmão recentemente.

Ela que fumou por muito tempo, fez um alerta sobre as escolhas saudáveis que passou a fazer em sua rotina. “Em setembro, fiquei na dúvida se falava, porque estava muito debilitada. Preferi estar mais forte, estar bem para falar como um alerta para todo mundo que quer viver mais e com mais saúde. Além de ser uma droga poderosa, pode matar pessoas. E parar é muito mais difícil, porque as pessoas são dependentes. Fumei durante muitos anos e parei esse ano e em uma circunstância terrível”.

Ana contou ter descoberto a doença por acaso, durante exames de rotina. Este é o terceiro câncer que a apresentadora enfrenta, o primeiro foi em 1991, no útero e o segundo dez anos depois, na virilha e no reto.

“Tive um anjo da guarda na minha vida e aconteceu por acaso, eu poderia estar até hoje sem saber que estava com câncer de pulmão, porque você não detecta, quando você vai dar conta que está com o problema, já é tarde, porque ele já tomou todo o seu corpo. Você vê casos desesperadores e que não tem saída. Bill, meu companheiro hoje, me cobra muito e comecei a fazer ginástica. Ele dizia para eu parar de fumar e que eu precisava fazer alguns exames. Ele tanto insistiu que marquei uma consulta. Fiz uma tomografia e quando eu saí disseram que acharam uma coisa pequena, um início de um tumor cancerígeno. Vocês acompanharam a minha luta e eu sei o que se passa quando se faz uma radioterapia, quimioterapia. Fique estatizada. É um risco que toda pessoa que fuma tem. Fui para a internação e me operei em uma manhã de sexta-feira”, contou.

Em seu programa, os médicos responsáveis pelo seu tratamento contaram que a ela teve sorte de ter descoberto o problema ainda no início e que, por isso, a cura é próxima de 100%

“Não sentia nada, não tinha nenhum indício. Eu precisei de ajuda, não sou de ferro, tenho problemas como qualquer um. Tomei remédio para parar de fumar, uso adesivos. Me maltratei muito. É um preço que eu pago”, completou, emocionada.