Em sua estreia na Avenida, angolana da Pérola Negra sofre com fantasia de 20kgs

  • Por Jennifer Vargas/Jovem Pan
  • 05/02/2016 23h27
Carmem Mouro

Representando as águas e a natureza, é a primeira vez que Carmen Mouro pisa no Carnaval paulista e brinca com a emoção: “meu coração está na boca, a mil”.

Cercada por jornalistas, a angolana sofreu para conseguir colocar a fantasia de mais de 20 quilos e com cinco mil penas, mas não se intimidou.

“Angola e Brasil tem tudo a ver, para mim é um só povo, uma só nação. Estou muito feliz!”, revelou à repórter Jennifer Vargas.

Quesito importante para qualquer rainha de bateria, ela já está mais do que integrada à agremiação da Pérola Negra. “Eu estou aqui por eles, pelo povo da minha Pérola Negra, se eles não tivessem me recebido tão bem não teria sentido”, exaltou.

Com uma responsabilidade e tanto à frente da bateria de mestre Nê, Carmen ainda contou que para manter o samba no pé e o carisma com o público se inspirou em outras passistas brasileiras.

“Eu admiro todas! Tenho um carinho muito especial pela Sabrina Sato, porque ela se parece muito comigo. Também gosto muito de outras, que tanto já fizeram pelo samba”, completou.

Carmem Mouro tem três filhos, dois deles estão fora do Brasil e outro está no Sambódromo, torcendo pela rainha de bateria. E ela ressaltou o apoio da escola: “devo isso a eles”.