Estilista culpa vítimas por assédio; internautas organizam boicote à grife

  • Por Jovem Pan
  • 13/10/2017 18h27
EFEHarvey Weinstein, produtor denunciado por Cara Delevingne, Ashley Judd, Angelina Jolie e Gwyneth Paltrow

Dias atrás, ao ser questionada sobre as denúncias de assédio envolvendo o produtor hollywoodiano Harvey Weinstein, a estilista Donna Karan contrariou tudo que já havia sido dito sobre o caso e surpreendentemente o defendeu. Agora, os internautas estão organizando um grande boicote à sua grife, a DKNY. As informações são do Daily Mail.

As declarações apareceram no tapete vermelho do CinéFashion Film Awards no último domingo (8). Na ocasião, a norte-americana colocou a culpa do assédio sexual na maneira com que as mulheres se vestem e se comportam – e não no assediador.

“Como nos apresentamos como mulheres? O que estamos pedindo? Estamos pedindo por isso nos apresentando com sensualidade e sexualidade? Acho que Weinstein foi tomado como um símbolo, mas o problema não é necessariamente ele. Conheço a esposa dele, são ótimas pessoas, ele já fez coisas incríveis. Olhe para qualquer lugar do mundo hoje e veja como as mulheres estão se vestindo. O que elas estão pedindo? Problema”, disse.

As declarações foram completamente mal recebidas pelo público e também por outras estrelas de Hollywood que já haviam se posicionado contra os crimes de Harvey. Imediatamente, criou-se na internet um movimento de boicote à sua grife. A hashtag #boycottdonnakaran inclusive chegou aos trending topics (tópicos mais comentados) do twitter.

Relembre o caso

Na última semana, o jornal The New York Times publicou uma matéria denunciando Harvey por assediar diversas atrizes ao fechar acordos para filmes. Na terça (10), Angelina Jolie e Gwyneth Paltrow declararam que foram algumas das vítimas.

Paltrow contou que foi assediada aos 22 anos, durante sua contratação para o filme Emma. O assédio aconteceu em um quarto de hotel quando Harvey tentou colocar as mãos na atriz e lhe oferecer uma massagem. Ela confrontou o produtor e ele a ameaçou para que não contasse sobre o caso.

“Eu era uma criança, tinha acabado de assinar o contrato e fiquei petrificada”, falou. Gwyneth contou sobre o assédio para Brad Pitt, que era seu namorado na época, e o ator chegou a confrontar o produtor.

Jolie confirmou que também foi assediada em um quarto de hotel durante o lançamento do filme Corações Apaixonados, de 1998. “Eu tive uma experiência ruim com Weinstein na minha juventude e como resultado escolhi nunca trabalhar com ele de novo e avisar outras pessoas disso”, afirmou. “Esse comportamento contra mulheres em qualquer área e em qualquer país é inaceitável”.