Após confusão envolvendo Bolsonaro, Anitta dá a entender que é bissexual

  • Por Jovem Pan
  • 19/09/2018 15h33
Estadão ConteúdoImagem de arquivo da cantora na Parada LGBT de São Paulo

A polêmica envolvendo Anitta e Jair Bolsonaro continua dando o que falar nas redes. Após se pronunciar nos Stories do Instagram sobre um possível apoio ao candidato, a artista foi ao Twitter e fez uma revelação aos fãs sobre sua própria sexualidade.

“É totalmente incoerente dizer que eu apoio a morte à comunidade LGBTQ+ quando eu faço parte dela. Estaria apoiando minha própria morte”, escreveu inicialmente. Os fãs, então, ficaram confusos – já que, pelo menos publicamente, ela sempre namorou homens – e perguntaram sobre o ela estava falando. “Precisa uma lista das pessoas que eu já me relacionei e relatos das mesmas pra saber que tipo de gente constam nela?”, respondeu.

Enquanto alguns a elogiaram pela declaração, outros questionaram porque afinal falaria sobre essa bissexualidade apenas agora, no meio da discussão – sugerindo que poderia ser mentira. “Você nunca se declarou bi, agora você forçou MUITO”, disse um internauta. “Estranho, nunca ouvi essa história”, escreveu outro.

Confira os comentários no post abaixo:

Entenda

Como já explicamos por aqui, a confusão tomou conta das redes nesta quarta-feira (19) quando alguns fãs da artista notaram que ela começou a seguir um perfil do Instagram que é dedicado ao candidato à presidência Jair Bolsonaro. Assim que a informação se espalhou, imediatamente começaram a pedir um posicionamento.

“Anitta acaba de seguir um perfil totalmente dedicado a Bolsonaro. No stories essa pessoa agride outras mulheres e feminismo. Em respeito aos LGBTs que também são a maior parte do seu público queremos explicação. Anitta, você apoia o homem que quer matar seu público?”, questionou a fanpage “Projeto Anitta”.

Pouco tempo depois das publicações, a cantora foi aos stories de seu Instagram se explicar. De acordo com suas palavras, ela começou a seguir o perfil em questão por ele ser de uma amiga, afirmou que já sabe em quem votará nas eleições deste ano (mas não revelou quem) e pediu ao público mais respeito.