Após denunciar assédio, ator Terry Crews é acusado de assédio

  • Por Jovem Pan
  • 16/08/2018 16h40
ReproduçãoAção vale mais de US$ 1 milhão

Em novembro de 2017, aproveitando a onda de denúncias iniciada por Angelina Jolie e Gwyneth Paltrow sobre Harvey Weinstein, Terry Crews falou pela primeira vez sobre um assédio sexual sofrido por ele. Na ocasião, disse que foi abusado e constrangido por um famoso produtor da indústria. Mas agora sua situação na Justiça virou. De acordo com o Deadline, o ator acaba de ser acusado de assédio moral e discriminação.

A ação de mais de US$ 1 milhão foi movida por Darwin Hall, seu antigo consultor de mídias sociais. O texto de 17 páginas alega que houve quebra de contrato, pagamentos não realizados e práticas de “perseguição e cyberbullying” em seus projetos com ele. Além disso, o processo cita “discriminação contra uma pessoa da comunidade LGBT”.

Procurado pela publicação, o coprotagonista do seriado Brooklyn Nine-Nine (e da clássica série Todo Mundo Odeia o Chris) não quis comentar o caso.

Relembre as denúncias anteriores

No último mês de junho, o ator participou de uma sessão no Senado dos Estados Unidos em que depôs sobre o caso de assédio denunciado por ele no final do ano passado. Durante seu discurso, contou que foi ameaçado por conta dessa denúncia e sofreu retaliações. Por isso, não estará no próximo filme da franquia Mercenários, o Mercenários 4.

O ator relatou que Avi Lerner, produtor do longa-metragem, ligou para seu empresário dizendo que, se ele quisesse integrar o elenco, a denúncia contra o agente Adam Venit (da agência William Morris Endeavor) teria que ser retirada.

“Não [estarei no filme]. Esse produtor [Avi Lerner] também está enfrentando sua própria investigação. Abusadores protegem abusadores – e isso é algo que eu tive que decidir, se eu iria traçar essa linha. Eu vou fazer parte disso ou eu vou assumir uma posição? Então há projetos que eu precisei recusar”, disse na audiência, realizada para discutir e promover novos direitos às vítimas de assédio sexual no país.