Após sacrifício de vaca atolada, Luisa Mell vai a Brumadinho: ‘Esses animais não vão mais aguentar’

  • Por Jovem Pan
  • 28/01/2019 18h11
EFEAnimais são resgatados na tragédia de Brumadinho (MG)

A ativista Luisa Mell chegou em Brumadinho (MG) nesta segunda-feira (28) para ajudar a resgatar animais atingidos pela tragédia causada pelo rompimento de uma barragem da Vale, nesta sexta-feira (25). Em uma série de vídeos postados nos stories de sua conta no Instagram, ela exigiu que a Vale tomasse medidas para que os bichos fossem resgatados. “Esses animais não vão mais aguentar. Não é justo, não moral, não é ético. Eu estou desesperada aqui, sem conseguir fazer as coisas. É assustador”, afirmou.

Neste domingo (27), membros da ONG comandada por ela e de outras organizações tentaram salvar uma vaca que estava atolada na lama desde o dia do desastre. O animal, no entanto, precisou ser sacrificado. “O socorro demorou muito graças a toda burocracia. A vaca atolada estava muito debilitada e machucada. Optamos pela eutanásia, pois seria impossível tirá-la de lá. Estou arrasada”, explicou sobre o resgate.

Luisa Mell afirmou que a Vale não está passando informações sobre o resgate dos animais. “Vou descobrir tudo e resgatar todos”, prometeu. A ativista contou que um voo de helicóptero do Corpo de Bombeiros que iria mapear os animais atolados foi cancelado. “O pior é que eu não posso nem contratar um helicóptero particular, porque o espaço aéreo está fechado. Dá pra vocês tomarem vergonha na cara, Vale? Já estamos indo para 72 horas de tragédia”, atacou.

O último balanço da Defesa Civil contabilizou que pelo menos 60 pessoas morreram e outras 292 estão desaparecidas na tragédia de Brumadinho. Não há estimativa de quantos animais morreram no desastre.