Condenado por matar Daniella Perez, Guilherme de Pádua vira pastor e youtuber

  • Por Jovem Pan
  • 24/01/2019 17h36
Reprodução/YouTubeCondenado e preso por assassinato, Guilherme de Pádua criou um canal no YouTube

Guilherme de Pádua, condenado e preso por assassinar a atriz Daniella Perez, filha da autora Glória Perez, em 1992, virou pastor da igreja evangélica e criou um canal no YouTube para pregar.

O canal tem pouco menos de 200 inscritos e apenas dois vídeos. O primeiro, postado em 11 de janeiro, é uma explicação de como funciona o sistema de facções na cadeia. Guilherme de Pádua ficou preso por sete anos, apesar de ter sido condenado a 19 anos.

Já no segundo vídeo, publicado quatro dias depois, ele fala sobre o preconceito que enfrenta por ter cometido crimes. O vídeo é intitulado “agora virou santo, né?”. “Mata, rouba, trafica e depois depois vira crente? As críticas contra os criminosos (ou de pessoas polêmicas) que declaram terem se convertido ao Evangelho são comuns e compreensíveis. Como é possível crer em uma mudança tão radical? Por que não fizeram isso antes de desgraçarem a própria vida e a vida de outras pessoas?”, questiona na descrição do vídeo.

No vídeo, ele explica que a igreja é um lugar que encoraja as pessoas a fazer a coisa certa. “De certa forma, a igreja é um ambiente muito propício para pessoas que têm a tendência de fazer coisas erradas. A cultura é: precisamos fazer o correto”, diz. “Olha que coisa bem propícia para alguém que fez muita coisa errada: esse perdão, essa oportunidade de poder recomeçar. Quem não gostaria de falar: poxa, eu posso começar de novo, ter uma nova chance? E mais que isso: se eu me apagar a esse Deus, fizer uma aliança com Ele, Ele tem uma aliança comigo, e aguarda-me uma vida eterna”, continua.

O segundo post de Guilherme de Pádua no YouTube tem pouco mais 7 mil visualizações. Ele desativou os comentários do vídeo, mas a recepção do público não é boa: cerca de 1 mil usuários deram “dislike” no post, enquanto apenas 113 curtiram.