Danilo Gentili rebate ataques após ser acusado de promover pedofilia em filme

Apesar da repercussão negativa, o apresentador se defendeu, dizendo que sente ‘orgulho’ por desagradar petistas e bolsonaristas em ‘um mesmo nível de intensidade’

  • Por Jovem Pan
  • 13/03/2022 19h46 - Atualizado em 13/03/2022 21h42
Imagem: Reprodução/Pânico Danilo Gentili Danilo Gentili usou sua conta no Twitter para rebater os críticos

Danilo Gentili entrou nos assuntos mais comentados do Twitter neste domingo, 13, após diversos perfis da rede social voltarem a associar o nome do apresentador à pedofilia devido ao filme “Como se Tornar o Pior Aluno da Escola”, lançado em 2017 e disponível na Netflix – a plataforma de streaming e o ator Fábio Porchat, que integra o elenco do longa, também foram criticados. Apesar da repercussão negativa, Gentili se defendeu, dizendo que sente “orgulho” por desagradar petistas e bolsonaristas em “um mesmo nível de intensidade”.

“O maior orgulho que tenho na minha carreira é que consegui desagradar com a mesma intensidade tanto petista quanto bolsonarista. Os chiliques, o falso moralismo e o patrulhamento: veio forte contra mim dos dois lados. Nenhum comediante desagradou tanto quanto eu. Sigo rindo”, escreveu o humorista, através de sua conta no Twitter. No filme, Porchat interpreta Cristiano, um homem com desvios sexuais e dono do caderno que o ex-colega (papel de Danilo Gentili) roubou na escola para escrever o guia de “pior aluno”, encontrado pelos protagonistas Pedro (Daniel Pimentel) e Bernardo (Bruno Munhoz). Veja a cena que foi mais reprovada pelos críticos abaixo.