Evandro Santo é agredido após show em SP: ‘Homofobia e covardia’

Humorista publicou relato e fotos em rede social afirmando que homem o agrediu em banheiro de bar

  • Por Jovem Pan
  • 19/10/2019 13h19
Reprodução/InstagramHumorista afirmou que vai registrar boletim de ocorrência na delegacia local

O humorista Evandro Santo foi agredido nesta sexta-feira (18) após se apresentar em um bar de Marília, no interior de São Paulo. Em suas redes sociais, Santo publicou fotos e o relato do ocorrido na manhã deste sábado (19).

Segundo a publicação, o comediante pediu a participação da plateia durante o quadro “Tinder Humano”, momento em que homens e mulheres sobem ao palco para serem apresentados por Santo como se estivessem em um encontro amoroso.

“Como todos que viram já o meu show, ele é interativo e as pessoas sobem no palco e dão risadas e sobem porque querem. Quem não quer, não sobe. (…) Quando pedi um rapaz solteiro, na hora um rapaz chamado Pedro se prontificou a subir para fazer o Tinder com outra moça, o que sempre pode acabar em um ‘beijo’ ou ‘selinho’. Ele super aceitou bem, fez o Tinder, ganhou um selinho meu, deu risada assim como a moça ganhou um meu e deu risada”, escreveu o humorista.

“[Após o show], fui no banheiro, e quando saí, um rapaz falou: ‘O Pedro está vindo ao banheiro’. E eu: ‘uai, e daí’. Quando saí do banheiro, do nada, o cara apareceu, o mesmo que participou por vontade própria, e me deu um baita soco na boca, no qual obviamente eu não reagi. Tanto a boca quanto o nariz sangraram”, detalhou.

Ainda de acordo com o texto, funcionários e clientes do bar impediram que o homem continuasse as agressões e ajudaram o humorista a sair do local.

“Não apanho desde os 13 anos de idade, por qualquer motivo. Acordei péssimo pensando em deixar pra lá e ir logo para casa. Mas não. Vou na delegacia fazer o B.O. e vou fazer todos os processos possíveis do mundo por agressão, homofobia e covardia. Por que o cara não me bateu no palco? Por que esperou eu ir no banheiro e estar sozinho?”, questionou.

Evandro afirmou que ainda neste sábado iria à delegacia local. “Vou até o fim com todos os processos possíveis. Em nome do respeito ao próximo, à não violência do próximo e à anti-homofobia. Vou agora na delegacia e vou atrás dos meus direitos.”

Leia o texto na íntegra (dividido em duas partes):

View this post on Instagram

Esta não é uma foto bonita e nem legal. Esta foto mostra o quanto devemos ter cuidado com pessoas com aparência “normal”, porque o ódio e a homofobia não tem cara. Viemos ontem fazer nosso show em Marília, na @aguadocemarilia um local que nos recebeu super bem, com todo o carinho e respeito e profissionalismo, do começo ao fim. Como todos que viram já o meu show, ele é interativo e as pessoas sobem no palco e dão risadas e sobem porque querem. Quem não quer não sobe. O show transcorria super bem, até que chega a hora do “Tinder humano” e todos os meus amigos da comédia sabe que funciona. Quando pedi um rapaz solteiro, na hora um rapaz chamado Pedro, se prontificou a subir para fazer o Tinder com outra moça que sempre pode acabar em um “beijo” ou “selinho”. Ele super aceitou bem, fez o Tinder, ganhou um selinho meu, deu risada assim como a moça ganhou um meu e deu risada. Saiu do palco de boa, o público que era muito educado, participativo e carinhoso pediu para eu ficar mais, agradecemos a cada, a #jovempanmarilia, pedi dez minutos para descansar e depois como sempre tirar as fotos. Saí, fui no banheiro, e quando saí, um rapaz falou: “ O Pedro está vindo ao banheiro”. E eu: uai, e daí. Quando saí do banheiro do nada, o cara apareceu, o mesmo que participou por vontade própria e me deu um baita soco na boca, no qual obviamente eu não reagi. Tanto a boca quanto ao nariz sangraram. Na hora virou um tumulto no banheiro, gente separando o cara, um cara ficou puto e disse para o pai dele: Você trouxe o seu filho para fazer isto com o artista? Chegou uma moça super prestativa e fizeram um paredão para eu sair. Saí tão passado que fui direto para o hotel. Não apanho desde os 13 anos de idade, por qualquer motivo. Acordei péssimo pensando em deixar pra lá e ir logo para casa. Mas não. Vou na delegacia fazer o B.0 e vou fazer todos os processos possíveis do mundo por agressão, homofobia e covardia. Por que o cara não me bateu no palco? Por que esperou eu ir no banheiro e estar sozinho? Deve ser algum poderoso da cidade? Pode ser. Mas sou figura pública é isto poderia acontecer com qualquer amigo meu da comédia. Gente, quem não curte comédia ou humor, não frequentem shows

A post shared by Evandro Santo (@evandrosanto) on

View this post on Instagram

Não frequentem comédias, enfim. Fiquei sabendo agora que ele acabou de sair de uma clínica de reabilitação. Isto não é desculpa. Conheço um monte de dependentes ou ex dependentes que não agridem ninguém. Cabia então alguém da família cuidar do moço, não deixar ele subir no palco ou participar devido a sua suposta saúde mental. Alguém vai responder sobre este crime real. Eu sei que vai ter um monte de haters falando “bem feito”, Vc isto ou aquilo. São só pessoas falando na Internet. Este sim é um verdadeiro HATER o que agride as pessoas. Não quero saber. Vou até o fim com todos os processos possíveis. Em nome do respeito ao próximo, a não violência do próximo e a anti homofobia. Vou agora na delegacia e vou atrás dos meus direitos. Enfim, vida que segue. Evandro Santo.

A post shared by Evandro Santo (@evandrosanto) on