Justiça ordena que Google entregue e-mails e histórico de pesquisas de Jussie Smollett a promotores

  • Por Jovem Pan
  • 09/01/2020 13h53
EFEJussie Smollett ficou famoso pela série 'Empire', da Fox

A Justiça dos Estados Unidos ordenou que o Google entregue os dados digitais do ator Jussie Smollett a promotores em Illinois. A decisão vem cerca de um ano depois do artista ser acusado de fingir ter sido vítima de um ataque homofóbico.

A ordem diz que os promotores devem ter acesso ao Drive e às notas de voz do ator, bem como às pesquisas que ele fez, o histórico do navegador, aos e-mails (inclusive os apagados e não enviados), fotos e localizações entre novembro de 2018 e novembro de 2019.

Em 29 de janeiro do ano passado, Jussie Smollett foi atacado por dois homens em Chicago. Ele apanhou e foi levado para um hospital em uma ação que foi descrita como crime de ódio. O ator afirmou que as pessoas que bateram nele eram apoiadores do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Semanas depois, no entanto, investigadores afirmaram que o ataque foi orquestrado pelo próprio Smollett. Segundo a polícia, o ator pagou dois irmãos nigerianos para bater nele.

Depois da reviravolta no caso, Jussie Smollett foi indiciado pelo falso crime, mas teve a acusação retirada. O ator, no entanto, ainda enfrenta um processo movido pela cidade de Chicago, que pede que ele pague US$ 130 mil (R$ 529 mil) pelo tempo que a polícia gastou investigando o caso.

Jussie Smollett ficou conhecido por interpretar Jamal Lyon na série “Empire“, transmitida no Brasil pela Fox e pela Globo. Após a polêmica, ele foi demitido da produção, que chega ao fim neste ano.