Melissa Benoist, de ‘Supergirl’, revela que sofreu violência doméstica

  • Por Jovem Pan
  • 28/11/2019 07h32
DivulgaçãoMelissa Benoist revelou que é uma sobrevivente de abuso doméstico

Melissa Benoist, conhecida por protagonizar a série “Supergirl” e ter participado de “Glee”, revelou que foi vítima de violência doméstica, além de ter sofrido abuso de seu então marido por anos. Ela publicou em seu Instagram um vídeo com seu depoimento emocionante sobre o período complicado que viveu.

“Eu sou uma sobrevivente de violência doméstica, que é algo que eu nunca na minha vida imaginei que diria, além do mais divulgar para todo mundo”, confessou. A atriz de 31 anos não citou o nome do agressor, mas o descreveu como “uma pessoa magnânima, que atraía as atenções” e que “sabia como ser charmoso, manipulador, engraçado e maldoso”.

Melissa disse ainda que ele era mais novo que ela, mas que ele era “muito maduro”. Ela é casada, atualmente, com o ator Chris Wood, de 31 anos. Antes disso, teve um relacionamento com Blake Jenner, de 27 anos, que também esteve em “Glee”, com quem foi casada por um ano.

Ela afirmou, em seu desabafo, que os abusos não eram físicos em um primeiro momento, mas psicológicos. “Ele não queria que eu beijasse ou flertasse com homens em cenas, algo que era complicado para mim, então comecei a rejeitar audições, ofertas de emprego e amizades, porque não queria magoá-lo”.

Mais tarde, porém, a situação se agravou ainda mais. “A verdade é que eu sabia como era ser segurada no chão e tomar tapas repetidas vezes, levar um soco tão forte que perdi o ar, ser arrastada pelos cabelos, levar cabeçadas, ser beliscada até perfurar a pele, ser empurrada na parece, enforcada.”

Melissa continuava no relacionamento por pensar que “ele poderia mudar”. Mas a gota d’água veio quando o abusador atirou um celular em seu rosto, causando danos permanentes para sua visão. “Algo dentro de mim quebrou, foi longe demais.”

“Deixá-lo não foi fácil. Não é um evento, é um processo. Eu senti culpa por terminar e por machucar alguém que eu protegi. Mas felizmente, as pessoas que eu deixei se aproximarem me incentivaram e diziam que eu não merecia aquilo”, continuou.

Benoist concluiu dizendo que espera que sua história sirva de inspiração para que outras mulheres quebrem o ciclo de violência.