Ex-locutor de rodeios, Asa Branca morre aos 57 anos

  • Por Jovem Pan
  • 04/02/2020 15h38
Reprodução/InstagramWaldemar Ruy Asa Branca dos Santos morreu nesta terça-feira (4), em São Paulo

Asa Branca, que ficou famoso como locutor de rodeios nos anos 90, morreu nesta terça-feira (4), aos 57 anos. Ele era portador do vírus HIV e tratava de um câncer na garganta.

A saúde de Asa Branca estava muito debilitada desde dezembro. No dia 25 de janeiro, o ex-locutor foi internado no Instituto do Câncer do Estado de São Paulo, na capital paulista, local em que morreu.

Em comunicado nas redes sociais, a família confirmou a morte de Asa Branca. “É com muito pesar que informo a todos o falecimento do nosso querido Waldemar Ruy Asa Branca dos Santos”, diz o texto.

Em setembro de 2019, o ex-locutor descobriu o retorno de um tumor na garganta e na base da boca. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, médicos afirmaram que o câncer estava em estágio terminal e Asa Branca era constantemente mantido sob cuidados paliativos.

Um mês depois, em entrevista à revista Veja, Asa Branca se mostrou arrependido de seu trabalho nos rodeios, além de ter gastado todo o dinheiro que ganhou como locutor.

“Estou pagando toda a dor que causei e incentivei os outros a causar nos bichos dos rodeios”, disse. “Dos rodeios grandes aos pequenos, a festa era de alegria para o público, mas de dor e sofrimento para os bichos.”

Carreira

Asa Branca, nascido Waldermar Ruy dos Santos, ganhou o apelido pois gostava de pegar passarinhos. Nascido em Turiúba, São Paulo, ele ficou órfão aos 15 anos, mesma idade em que participou de um rodeio como peão pela primeira vez.

Um acidente, no entanto, interrompeu sua carreira em cima dos animais e o fez se dedicar à locução profissional das competições. Asa Branca morou e fez carreira nos Estados Unidos, retornando ao Brasil na década de 1990.

Por aqui, ele ganhou fama nacional por narrar os principais rodeios do país. O bordão “Segura peão”, um dos mais famosos no meio, é de sua autoria. No auge da carreira, o locutor chegou a faturar R$ 300 mil por mês e viveu com muito luxo, sempre rodeado de mulheres bonitas anônimas e famosas.

Em 2007, Asa Branca descobriu ser portador do vírus HIV. Anos depois, em 2013, ele contraiu neurocriptococose, conhecida popularmente como doença do pombo. Nessa época, já tinha perdido toda sua fortuna, que em diversas entrevistas ele declarou ter gastado tudo “com bebida, drogas, jatos, helicóptero e festas.”

Asa Branca recebeu o primeiro diagnóstico de câncer em 2017. Ele deixa cinco filho, cada um de mãe diferente, e a esposa Sandra dos Santos, com que ficou casado desde 2008.

View this post on Instagram

@sandra_asa_branca @haroldo1914

A post shared by Ruy Asa Branca (@asabrancaoficial) on