Morre o ator Caio Junqueira, de ‘Tropa de Elite’

  • Por Jovem Pan
  • 23/01/2019 09h59
DivulgaçãoCaio Junqueira não resistiu aos ferimentos após sofrer grave acidente de carro em janeiro de 2019

Caio Junqueira morreu nesta quarta-feira (23), após acidente de carro na semana passada. Ele estava internado desde o último dia 16, no Hospital Miguel Couto, no Rio de Janeiro. A informação foi confirmada pela Secretaria de Saúde do Rio.

O veículo que o artista de 42 anos dirigia capotou e ele ficou preso nas ferragens. O capotamento aconteceu no Aterro do Flamengo, na zona sul da capital fluminense, por volta das 13h do dia 16. Caio foi socorrido no local e levado para o hospital. Ao longo da semana, familiares afirmaram que o quadro era grave e pediram orações.

Caio ficou conhecido por seu trabalho em “Tropa de Elite”, filme no qual interpretou o aspirante Neto, e também participou da série “O Mecanismo”, da Netflix.

Carreira

Filho do ator Fábio Junqueira e irmão de Jonas Torres – o Bacana de “Armação Ilimitada” -, Caio começou a carreira ainda criança, aos 9 anos, no programa “Tamanho Família”, na extinta TV Manchete, ao lado de nomes como Diogo Vilela e Zezé Polessa. Em 1988, estreou na Globo, no humorístico “Grupo Escolacho”, com texto de Miguel Falabella, Luiz Carlos Góes e Leo Jaime, e redação final de Chico Anysio.

Depois, fez participação em outras produções da emissora, como na novela “Barriga de Aluguel”, em 1990, e nas minisséries “Engraçadinha”, em 1995, “Hilda Furacão”, em 98, e “Chiquinha Gonzaga”, em 99. Foi no remake de “A Escrava Isaura”, em 2004, que destacou-se vivendo o personagem abolicionista Geraldo. Seu último trabalho na Globo foi na novela das 6 “Desejo Proibido”, exibida entre 2007 e 2008.

Em 2009, estreou na Record, na série “A Lei e o Crime”. No canal, atuou ainda em produções como “Ribeirão do Tempo”, em 2010, em que viveu seu primeiro protagonista. Em 2016, participou da série “1 Contra Todos”, da Fox, e em 2018, fez Ricky na polêmica série “O Mecanismo”, de José Padilha, disponível na Netflix.

No cinema, o ator trabalhou em filmes consagrados, como “O Que É Isso, Companheiro?”, em 97, e “Central do Brasil”, em 98, mas foi em “Tropa de Elite”, lançado em 2007 e dirigido por Padilha, que ganhou projeção com a grande repercussão conquistada pelo longa. No filme, ele interpreta o policial militar Neto Gouveia, jovem impulsivo que sonha em entrar no Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope).

 

*Com Estadão Conteúdo