Só existe um Rebelde, afirma Christian Chavéz sobre possível retorno da atração

  • Por Marcella Lourenzetto/Jovem Pan
  • 05/10/2017 12h58 - Atualizado em 05/10/2017 13h01
Reprodução/FacebookChristian Chavéz não se mostrou muito aberto a um revival de Rebelde

Com beijos e abraços calorosos, Christian Chavéz atende jornalistas e fãs sempre com um sorriso no rosto. Dessa vez não poderia ser diferente: durante a coletiva de imprensa que aconteceu nesta quarta-feira (04) em São Paulo, o cantor, compositor, ator e dançarino mexicano esbanjou simpatia e falou sobre os eventos que realiza essa semana no Brasil, lugar que chama de segunda casa: “já falei…Eu acho que fui brasileiro na vida passada, eu adoro!”. “Pra mim é como ir para a Disney”, completou.

Em bom e claro português, Christian Chávez se mostrou empolgado com os pocket shows que realiza quinta-feira (05) em Belo Horizonte, na sexta (06) em Porto Alegre, sábado (07) no Rio de Janeiro, e em São Paulo no próximo domingo (08).

“A expectativa é curtir muito com meus fãs, curtir o Brasil, as comidas, a cultura, as músicas…”, comentou o artista.

Para ele, ter a oportunidade de cantar perto das pessoas, bater papo, tirar foto e interagir com os fãs faz a diferença. Sobre os shows, Christian manteve o mistério: “Tudo é surpresa!”.

Grupo RBD movimentou (e movimenta!) toda uma geração

Geração Rebelde

No dia conhecido pelos fãs como Dia Mundial do RBD, não tinha como não citar a banda que o alçou ao sucesso.

“Nós falamos que queríamos terminar no momento que as pessoas se lembrassem do RBD como uma lenda”, revela. E, seguindo a linha dos ex-companheiros de banda, descarta o retorno do grupo: “A gente tem muito amor pelo RBD, como sempre… Mas, agora cada um faz coisas distintas. É humano querer fazer coisas diferentes, não sempre o mesmo”.

Mesmo negando, o artista deixou aquela pontinha de esperança para os fãs sobre uma possível reunião: “Nunca diga nunca, mas agora não tem planos para isso”.

Assim que chegou ao Brasil, Chavéz postou um vídeo nas redes sociais cantando Rebelde, tema da novela homônima que completa 13 anos do lançamento nesta quarta-feira.

O vídeo, segundo ele, foi feito para pedir a paz e o respeito.”O Rebelde sempre falou disso: da paz, da igualdade, do amor… Então para mim é maravilhoso”, destaca.

Nesta semana os fãs se surpreenderam com a notícia do produtor Pedro Damían a respeito de uma nova era rebelde. Sobre a proposta, Christian foi categórico: “Eu acho legal uma nova geração, mas Rebelde é um só… Sorry!”.

 

Entre risos, ele aproveitou para puxar a orelha do antigo produtor, que prometeu um filme contando a história do RBD: “Eu estou esperando o documentário, Pedro. Acho que todo mundo está”. Os fãs concordam.

Cura Gay

O astro contou ao mundo que era homossexual em 2007. Desde então luta pelos direitos LGBT, e se ofendeu com a proposta de “cura gay” no Brasil.

“Eu acho isso bastante idiota, creio que só confunde mais as pessoas, especialmente os jovens que talvez fariam um esforço [de procurar uma “cura”] pela família… Mas isso só vai fazer eles tentarem algo que não vai acontecer… Não é uma doença”, declarou Christian Chávez.

A polêmica teve início no começo de setembro, quando o juiz Waldemar Cláudio de Carvalho concedeu uma liminar que permite psicólogos oferecerem terapias de reversão sexual, popularmente conhecidas como “cura gay”.

Mesmo em meio a opiniões distintas, Christian enxerga algo positivo. O cantor mexicano cita o sucesso da drag queen Pabllo Vittar contra os homofóbicos: “Com essa coisa [da ‘cura gay’] acho importante ter ícones no Brasil como Pabllo Vittar, isso é maravilhoso”.

Novos Projetos

Além dos eventos musicais, Christian também se dedica à atuação. Ele está no projeto da série “La Bandida” (A Bandida, em português), produzida pela Sony Latino América, que deve ser exibida pela Netflix. Até agora, a data de lançamento é desconhecida.

Filmes também estão nos planos do artista, que promete muitas risadas até o final do ano com uma comédia romântica. Com tantos projetos, Christian Chavéz pretende achar uma brecha na agenda para voltar ao país que tanto ama: “Eu quero fazer coisas no Brasil”.