Fechando o Carnaval no Rio, Unidos da Tijuca homenageia Clóvis Bornay e Suíça

  • Por Jovem Pan
  • 17/02/2015 05h28
Unidos da Tijuca foi a última escola a passar pela Sapucaí

Última escola a desfilar na Sapucaí em 2015, a Unidos da Tijuca apresentou o enredo “Um conto marcado no tempo – O olhar Suíço de Clóvis Bornay”, em homenagem ao carnavalesco Clóvis Bornay, falecido em 2005, e à Suíça. Bornay foi personagem importante no cenário do Rio de Janeiro, já que foi o idealizador do Baile de Gala do Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

Com Juliana Alves como rainha de bateria, a agremiação fundada em 1931 falou sobre a Suíça, país de origem do pai de Bornay, e prestou homenagem à nação europeia.

Uma das iniciativas da escola foi distribuir chocolates para os espectadores presentes no sambódromo, fazendo uma referência à Suíça.

Patrocinado por empresários suíços, o enredo da Unidos da Tijuca utiliza como recurso o tempo, já que a Suíça é um país conhecido por seus famosos relógios, considerados os melhores do mundo.

A Unidos da Tijuca busca o quinto título em sua história no Grupo Especial do Carnaval do Rio de Janeiro. A escola venceu três dos últimos cinco carnavais (2010, 2012 e 2014) e ainda ficou com o vice-campeonato em 2011 e o terceiro lugar em 2013. O outro título veio em 1936. No ano passado, a agremiação ficou com o troféu apresentando o enredo “Acelera, Tijuca!”.

Confira o samba-enredo da Unidos da Tijuca:

Deixa o dia clarear, Tijuca

Tá na hora

A gente vai à luta

O relógio disparou

Chegou gente bamba

É do Borel

O prêmio Nobel do samba

 

Carnaval!

Eterna é nossa união

Que bom voltar

Pra reviver esta emoção

Quem dera com o meu pai reencontrar

Tantas histórias encantadas

Se fez o sonho e não quero acordar

Seres alados, castelos erguidos

Sopro gigante, herói destemido

Nos montes de neve um anjo a proteger

Melhor amigo que o homem pode ter

 

Gira mundo no tempo

Templo da invenção

Tudo cabe no bolso ou na palma da mão

“O som da caixa” joia de valor

Quem procura acha

A senha do amor

 

Novo tempo

“Relativa idade” do conhecimento

Brilhante pensamento

Explica a vida em todas as direções

“Sábia mente” a hora voa com o viajante

Brilha o sol num instante

Aquecendo tantas gerações

Hoje vejo que o ontem

É aprendizado para o amanha

Suíça, em tua história a inspiração

Com teus sabores na avenida

Quebrando o gelo, lá vem o pavão