Ficha Técnica: Imperatriz Leopoldinense

  • Por Jovem Pan
  • 26/01/2015 16h19
A Imperatriz Leopoldinense faz um bonito desfile mas não empolga a torcida

Escola de samba: Imperatriz Leopoldinense
Data e hora do desfile: Terça-feira, 16 de fevereiro, às 1h20

Fundação: 6 de março de 1959
Presidente: Luiz Pacheco Drummond
Cores: Verde, Branco e Ouro
Títulos: Oito (1980, 1981, 1989, 1994, 1995, 1999, 2000 e 2001)
Quadra: Rua Prof. Lacê, 235 – Ramos – Rio de Janeiro – RJ

Carnaval 2015

Tema: “Axé-Nkenda – Um ritual de liberdade – E que a voz da igualdade seja sempre a nossa voz”
Carnavalesco: Cahê Rodrigues
Diretor de Carnaval: Wagner Araújo
Diretor de Harmonia: Júnior Escafura
Intérprete: Nêgo
Mestre de Bateria: Noca
Mestre-Sala: Phelipe Lemos
Porta-Bandeira: Rafaela Teodoro
Rainha de Bateria: Cris Vianna
Comissão de Frente: Fabio de Mello

Samba-enredo:
Foi um grito que ecoou, “Axé-Nkenda”!
A luz dentro de você… acenda!
Nada é maior que o amor, entenda
A voz do vento vem pra nos contar que na mãe África nasceu a vida
Pura magia, “baobá” abençoado… tanta riqueza no triângulo sagrado
Mistérios! Grandeza! O homem em comunhão com a natureza!
Tristeza e dor, na violência pelas mãos do invasor
E o mar levou.. Nossa cultura um novo mundo encontrou

Põe pimenta pra arder, arder, arder!
Sente o gosto do dendê, o iaiá, oyá
Tem acarajé no canjerê, tem caruru e vatapá (é divino o paladar)
Capoeira vai ferver! Vem ver! Vem ver!
Abre a roda que ioiô quer dançar… Sambar…
Traz maracatu, maculelê… É festa até o sol raiar

Liberdade! Sagrada busca por justiça e igualdade
E com arte eu semeio a verdade
O despertar para um novo amanhecer
Faço brotar a força da esperança
Deixo de herança um novo jeito de viver!
Vamos louvar o canto da massa
Unindo as raças pelo respeito
Vamos à luta pelos direitos
Uma “banana” para o preconceito

“Mandela”! “Mandela”!
Num ritual de liberdade
Lá vem a Imperatriz! Eu vou com ela
Eu sou “Madiba”! Sou a voz da igualdade