Filho de presidente sul-africano é investigado por morte em acidente

  • Por Agencia EFE
  • 09/02/2014 09h42

Johanesburgo, 9 fev (EFE).- A Polícia sul-africana investiga um dos filhos do presidente do país, Jacob Zuma, pelo envolvimento em um acidente de trânsito no qual morreu uma mulher e outras duas pessoas ficaram gravemente feridas, informa neste domingo o jornal “The Sunday Times”.

Zuma será interrogado na próxima semana pela relação com o acidente, no qual bateu com seu Porsche contra um microônibus de transporte público. Na batida, uma mulher morreu instantaneamente, e outros dois passageiros se machucaram com gravidade.

O choque aconteceu no último dia 1º no bairro de Sandton, no norte de Johanesburgo. Segundo uma fonte policial citada pelo periódico, o filho do presidente não foi submetido ao controle de alcoolemia preceptivo após o acidente.

A vítima é uma mulher de nacionalidade zimbabuana, de 30 anos de idade, chamada Phumzile Dube. Ela foi enterrada ontem em seu cidade natal.

Segundo o porta-voz policial Wayne Minaar, os agentes não realizaram o exame de alcoolemia porque Duduzane não apresentava sinais de embriaguez. “Estava escuro, e o acidente ocorreu sob uma forte chuva”, justificou o porta-voz.

Perguntado se o motorista teria recebido um tratamento especial, Minaar se limitou a dizer que “o acidente é um assunto entre o Estado e um cidadão”. A Justiça abrirá um inquérito de homicídio culposo contra o filho do presidente, de acordo com fontes da polícia.

O viúvo da vítima, Themba Dube, se queixou que os Zuma até agora não entraram em contato com a família e reivindicou que se faça justiça.

“(Duduzane) Zuma matou a minha mulher e quero justiça. Não importa que seja o filho do presidente”, disparou o viúvo em entrevista ao jornal.

Casado seis vezes, Jacob Zuma tem vários filhos dentro e fora de seus casamentos. A mãe de Duduzane Zuma, Kate Mantsho, se suicidou no ano 2000, após ter afirmado que o tempo em que esteve casada com o presidente foram “24 anos de inferno”. EFE