“Friends” da vida real; Série completa 20 anos e continua inspirando amizades

  • Por Juliana Blume / Jovem Pan
  • 24/09/2014 09h40
As situações vividas pelos seis amigos da série Friends ainda continuam atuais

O primeiro episódio da série Friends foi ao ar no dia 22 de setembro de 1994. Nesses 20 anos desde a estreia, as trapalhadas de Ross, Monica, Chandler, Rachel, Joey e Phoebe no início da vida adulta ainda encantam os brasileiros. Alguns jovens que chegam agora nesta fase de sair da casa dos pais e buscar a independência ainda sentem que as situações retratadas pelos episódios são atuais. Conheça histórias de duas turmas que podem ser consideradas “Friends da vida real”.

O freelancer Eduardo Cardoso, de 20 anos, saiu da casa dos pais no início de 2013, e divide o apartamento em São Paulo com mais um amigo desde então. Ele conta que começou a assistir à série aos 15 anos, e que apesar de entender muitas piadas, algumas fazem mais sentido agora.

Ele já se identificou com situações vividas por Joey e Chandler. “Em um episódio, quando o Joey e o Chandler têm preguiça de pedir pizza, eles fazem a Monica pegar a pizza para eles. Uma vez eu fui até a Av. Paulista só para pegar refrigerante para meus colegas de quarto”, lembra ele.

Enquanto alguns começam a vivenciar essa fase da vida recentemente, outros grupos de amigos já estão neste caminho há muitos anos. Em Curitiba, os cinco amigos Alba Meneghetti, Cassandra de Oliveira, Carla Cursino, Rafael Diogo e Priscila Sikora têm 29 anos, mas se conhecem desde o ensino médio.

O grupo, que gosta de se reunir em um café curitibano chamado Brooklyn (foto acima), é variado. Tem uma psicopedagoga, uma jornalista, uma psicóloga, uma gerente de loja de roupas para skatistas, uma funcionária pública e um funcionário de logística de uma grande empresa.

Assim como o personagem Chandler, vários deles mudaram de profissão depois de alguns anos, e dois deles voltaram para a universidade. Priscila foi uma delas: “Me formei em psicologia e logo em seguida descobri que nao era nada do que eu queria e embarquei em uma nova carreira”. 

“Assisti a toda a série. Amo aquele episódio que a Rachel faz 30 anos e eles relembram os aniversários de 30 anos dos outros”, conta Alba. “Passamos por todas as crises da adolescência, paixonites, brigas com os pais, período pré-vestibular. Perdemos pessoas amadas e sempre estávamos lá… eu perdi uma irmã, a Carlinha perdeu o pai, a Cassandra perdeu uma avó muito querida. Depois vieram as apresentações de TCC e monografia e estávamos juntos em quase todas as apresentações e finalmente vieram as melhores festas de formatura”, relembra ela.

Cassandra também adora a série, e revê os episódios até hoje. Seu episódio favorito é quando todos tentam descobrir quem é o pai da bebê da Rachel, e quando ela conta a novidade para Ross. Por coincidência ou não, neste momento Cassandra espera o primeiro filho, que chega no final do ano.

“Nos formamos na escola, fizemos faculdade, namoramos, alguns relacionamentos acabaram, duas de nós nos casamos e agora estamos tendo filhos”, resume ela. “Com certeza, são pessoas que sei que posso contar para tudo! Nos ajudamos nos momentos de crise e nos alegramos juntos também”, diz ela.

Carla completa: “É muito bonito olhar para o passado, ver as pessoas que éramos há quase 15 anos, lembrar dos nossos sonhos e ver o que a gente conquistou e o que mudou em nossas vidas”.