Gaviões mostra que índio também samba ao destacar surgimento de Guarulhos

  • Por Jovem Pan
  • 11/02/2018 04h57
MARCELO CHELLO/ESTADÃO CONTEÚDOGaviões da Fiel contou a história dos índios Guarus que deram origem à cidade de Guarulhos

A Gaviões da Fiel mostrou que índio também sabe sambar. A escola foi a quinta a desfilar na madrugada de domingo (11), e reproduziu a história dos Índios Guarus que deram origem à Cidade de Guarulhos, a segunda maior metrópole de São Paulo.

Logo no início, a visibilidade do desfile ficou um pouco prejudicada, em função da fumaça dos rojões que a Escola costuma soltar ainda na Concentração. A Comissão de frente apresentou as iniciais “GUARUS”. Enquanto o carro abre-alas “diluvio de fogo – Ira de Tupã” veio cheio de efeitos com fumaça e um enorme Gavião na cor vermelha.

A ideia do carnavalesco Sidnei França foi dividir a escola em cinco setores pela Passarela do Samba. A cronologia retratou também as lendas dos Guarus até a chegada ao mundo moderno e o progresso da cidade. Elementos metalizados foram utilizados para representar esse avanço tecnológico como as indústrias e o Aeroporto Internacional de Guarulhos.

A escola se mostrou compacta o tempo todo e ala “Povo de Luta, de Reza e de Lenda” até executou uma coreografia. Fantasiada de Rainha do Mar, a apresentadora Sabrina Sato, madrinha da bateria, roubou a cena em seu 15ª ano pela Gaviões. Já a bateria trouxe ritmistas vestidos de “Rudá, o Deus do Amor”.

A “Tribo Alvinegra”  desfilou com 3.200 componentes e cruzou a dispersão com 63 minutos. Vale lembrar que a Escola não conquista o título do Grupo Especial desde 2003.

Confira as imagens do desfile da Gaviões da Fiel: