Intitulada “Steven”, cinebiografia de Morrissey terá direção de Mark Gill

  • Por Agencia EFE
  • 09/05/2014 09h12

Londres, 9 mai (EFE).- O filme biográfico sobre o ex-líder do grupo britânico “The Smiths”, o cantor Patrick Steven Morrissey, contará com direção de Mark Gill e levará o título de “Steven”, informou nesta sexta-feira a emissora britânica “BBC”.

“O filme será um retrato, uma carta de amor a Morrissey”, comentou o diretor, indicado ao Oscar pelo curta-metragem “The Voorman Problem” e que espera começar a rodar o longa ainda nesse ano.

De acordo com a fonte, não há informações sobre o consentimento do cantor britânico em relação ao filme e nem se o mesmo será baseado na autobiografia lançada pela editora Penguin Books no ano passado.

Na ocasião, o fato de a editora ter se encarregado de divulgar as memórias do músico em sua coleção Penguin Classics, que tradicionalmente publica obras de escritores ilustres como Homero, Henry James, Oscar Wilde ou Jorge Luis Borges, surpreendeu à crítica britânica.

O filme que resgatará a trajetória do polêmico músico de Manchester, onde viveu sua juventude antes de formar os “The Smiths” em 1982, revisará todos os fatos que transformaram Morrissey em uma espécie de personagem no Reino Unido. Em declarações à imprensa britânica, Gill afirmou que a cinebiografia abordará a vida do cantor antes da fama.

Os “The Smiths”, quarteto de indie rock cujas letras marcaram várias gerações, foi fundado em fevereiro de 1982 por Morrissey e Johnny Marr, que, posteriormente, vieram a se unir com Andy Rourke e Mike Joy.

Dono de uma personalidade introvertida e uma voz inconfundível, Morrissey sempre foi uma pessoa “rara”, segundo sua própria definição, enquanto a imprensa britânica critica o fato do cantor ter se limitado a alimentar esse personagem nos últimos anos.

Antes de o filme começar a ser rodado, Morrissey também lançará um novo álbum de estúdio em julho. Intitulado “World Peace is None of Your Business”, o disco sairá pela Harvest/Capitol e já teve algumas de suas faixas divulgadas na turnê que o cantor faz pela América do Norte.

Nesta semana, inclusive, Morrissey interrompeu um show no City National Civic Theater, em San Soje, nos Estados Unidos, devido ao assédio das fãs, que teriam invadido o palco quase que de maneira generalizada. O site “TMZ” chegou a afirmar que o cantor foi “atacado” e “atirado ao chão”. EFE