Estas pessoas estão comprando roupas para tirar fotos e devolvendo as peças para a loja

  • Por Jovem Pan
  • 21/12/2018 16h54
Tom Harle - FlickrA maior parte dos consumidores que comprar roupas apenas para usar uma vez é homem e tem entre 35 e 44 anos

Uma pesquisa divulgada pela Barclaycard, uma empresa britânica de cartões de crédito, revelou que um em cada dez cidadãos britânicos assume que compra roupas para usar uma única vez, tirar fotos para postar nas redes sociais e as devolvem. “A pesquisa mostra que as fotos Outfit of the Day (Figurino do dia, em tradução livre) são apenas isso. Os dados aumentam entre pessoas de 35 a 44 anos para uma em cada cinco pessoas”, diz o texto.

O estudo foi publicado no último dia 19 de dezembro e utilizou a base de dados de cartões de crédito e débito da própria empresa. Outro dado curioso revelado pela Barclaycard é que os homens são os que mais comprar roupas apenas para tirar fotos.

Além disso, um em cada dez homens relataram que tem vergonha de serem vistos usando a mesma roupa duas vezes. Os homens também gastam mais nas compras. De acordo com uma pesquisa correlata, incluída na análise dos dados do banco londrino, homens gastam, anualmente, 300 euros a mais que as mulheres na compra de roupas. Cerca de 15% dos homens entrevistados assumiu, também, que estão mais inclinados a utilizar roupas com etiquetas para poder devolve-las depois.

Como os britânicos devolvem as roupas usadas?

No Reino Unido, há uma política em ascensão de “testar antes de comprar”. Na prática, isso quer dizer que ao comprar roupas online, o consumidor pode escolher receber as peças, prova-las e devolve-las caso não goste do resultado final. Isso tudo sem gastar nenhum centavo. Três em cada dez pessoas se disseram mais propensas a utilizar a política de testes para publicar fotos nas redes sociais.

O chefe da equipe estratégica da Barclaycard, George Allardice, explica que as lojas já estão começando a se adaptar e ampliar o escopo da política de testes. “ [as marcas] sabem o quanto isso é importante para os clientes”, disse.

Allardice vai além. Para ele, as empresas deveriam valorizar a interação do consumidor. “Os varejistas poderiam pensar em introduzir mais conteúdo de fotografia e vídeo em seus sites. Ao mostrar como estilizar itens para diferentes visuais [além do simples uso da peça] e como eles aparecerão quando usados, eles podem reduzir o número de usuários que estão comprando roupas e as devolvendo apenas para tirar fotos”, concluiu.