Após um ano internado, morre o escritor Luiz Alfredo Garcia-Roza

  • Por Jovem Pan
  • 16/04/2020 14h00
TASSO MARCELO/ESTADÃO CONTEÚDOO escritor Luiz Alfredo Garcia-Roza morreu nesta quinta-feira (16), aos 84 anos

O escritor carioca Luiz Alfredo Garcia-Roza morreu nesta quinta-feira (16), aos 84 anos de idade. Criador do detetive Espinosa, ele é autor de mais de uma dezena de romances policiais e era considerado um dos mestres do gênero no Brasil.

O romancista e psicanalista estava internado há cerca de um ano no Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro, após sofrer um AVC.

Garcia-Roza tornou-se conhecido por sua maior criação literária, o detetive Espinosa. Ele, no entanto, começou na literatura de ficção apenas aos 60 anos, em 1996, com “O Silêncio da Chuva”, romance que lhe rendeu o Prêmio Jabuti.

“Uma Janela em Copacabana” (2001), “Berenice Procura” (2005) e “Fantasma” (2012) são outros de seus trabalhos. O livro mais recente é “A Última Mulher” (2019), lançado quando o autor já estava hospitalizado.

Garcia-Roza também foi o criador do primeiro curso de pós-graduação em teoria psicanalítica do Brasil, no Instituto de Psicologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

A cerimônia de sepultamento de Luiz Alfredo Garcia-Roza será restrita à família.

*Com Estadão Conteúdo