Masp espera receber 250 mil visitantes até o fim da exposição de Tarsila do Amaral

  • Por Jovem Pan
  • 16/04/2019 16h45
Divulgação/MaspO Abaporu é um dos quadros de Tarsila do Amaral expostos no Masp

Inaugurada no dia 5 de abril, a exposição “Tarsila Popular” espera atrair 250 mil visitas para o Museu de Arte de São Paulo (Masp) até seu último dia, 28 de julho. No catálogo, estão 92 obras de Tarsila do Amaral, entre pinturas e desenhos.

Obras icônicas como Abaporu (1928), Antropofagia (1929) e Operários (1955) fazem parte da mostra, que conta ainda com obras como A Negra (1923) e Autorretrato com Vestido Laranja (1921). Os setores da exposição trazem retratos de nus, viagens, manifestações religiosas e pinturas populares, que representam o povo brasileiro sem uma visão otimista sobre o país.

Uma série de historiadores e pensadores contemporâneos foram convidados pelo museu para analisar as pinturas de Tarsila. Juntos, produziram cerca de 40 textos que integram o catálogo da exposição e estão à mostra nas paredes do museu.

Expoente brasileiro

Antes de voltar ao Brasil, a obra de Tarsila percorreu museus importantes em Chicago e Nova York. Muitos dos quadros expostos, como Abaporu e Pescador (1925), estão no país apenas de passagem

Desde a abertura da exposição, 26 mil pessoas visitaram o museu. Dessas, 28% entraram gratuitamente — o benefício é concedido a menores de 11 anos, membros do programa ‘Amigo Masp’, todos os dias, e para toda a população, às terças-feiras. Simultaneamente, o Masp promove a exposição “Lina Bo Bardi: Habitat”, sobre a arquiteta ítalo-brasileira que projetou, entre outros, o edifício que abriga o museu.

*Com Estadão Conteúdo