9 músicas internacionais que você precisa conhecer em 2018

  • Por Liliana Pereira Barretto/Jovem Pan
  • 22/11/2018 07h00
DivulgaçãoCarly Rae Jepsen ficou famosa pelo hit "Call Me Maybe", mas mostrou que é muito mais do que é isso

Em meio a inúmeros gêneros musicais e playlists nos serviços de streaming, podemos encontrar uma ou outra novidade para nossos acervos pessoais. Mas, em um mundo cada vez mais dinâmico, é quase impossível acompanhar todos os artistas novos e lançamentos.

Em 2018, tivemos vários destaques nas paradas de sucesso: Ariana Grande, Maroon 5 e a brasileira Anitta são artistas que emplacaram hits neste ano. Porém, também existem destaques e grandes promessas fora do mainstream da música pop internacional. Você só não deve ter prestado atenção.

A Jovem Pan apresenta as grandes descobertas que você, fã de música pop, deve fazer antes do fim de 2018:

Jessie Reyez, Normani e Kehlani – “Body Count” (Remix)

Girl power! Três novas sensações da nova geração do pop se juntaram para o remix da faixa de Jessie, que destaca a independência da mulher. Vale a pena ficar de olho em Normani, especialmente, que já gravou músicas com Calvin Harris e Khalid. A ex-Fifth Harmony tem tudo para se dar melhor que as companheiras de grupo.

MNEK e Hailee Steinfeld – “Colour”

Autor e produtor de músicas de nomes como Madonna, Beyoncé e Kylie Minogue, MNEK finalmente pôde brilhar com seu trabalho solo. Ele já havia colaborado com Zara Larsson nos vocais do hit “Never Forget You”, mas em 2018 lançou seu primeiro álbum, “Language”. Seu feat. com a atriz e cantora Hailee Steinfeld, “Colour”, é puro suco de pop e prova que o músico é um dos principais nomes para acompanhar daqui em frente.

Christine and the Queens – “Girlfriend”

Com o swing e a vibe dignos de Michael Jackson, a francesa Héloïse Letissier encontrou uma forma clássica de renovar os aspectos mais essenciais do pop. Sob o codinome de “Christine”, foi praticamente descoberta por Elton John em seu programa na rádio Beats 1, no qual o músico rasgou elogios à cantora. Em 2018, lançou seu segundo álbum, “Chris”, com todas as faixas nas versões em inglês e francês. “Girlfriend” (ou “Damn, dis-moi”) é tão grudenta quanto dançante e, muito provavelmente, vai conquistar o coração dos amantes da música pop.

Years & Years – “Sanctify”

Após o sucesso de “King”, o grupo volta com o álbum “Palo Santo”, com uma pegada mais conceitual. O que continua igual é a voz irresistível do vocalista Olly Alexander, combinada aos ritmos electropop cativantes que só o Years & Years é capaz de fazer na atualidade. “Sanctify” é a mistura do sombrio e sexy na medida certa.

Janelle Monáe – “Make Me Feel”

Não há nada que Janelle Monáe não consiga fazer na indústria do entretenimento. Além dos seus três álbuns aclamados pela crítica, Janelle atuou nos filmes “Moonlight” e “Estrelas Além do Tempo”, ambos destaques nos Oscars de 2017. Seu último disco, “Dirty Computer”, é uma obra coesa e que rendeu até um média-metragem homônimo. Em meio à temática futurista do álbum e filme, “Make Me Feel” vai na contramão e relembra a essência e o ritmo das músicas de Prince.

Silk City e Dua Lipa – “Electricity”

O duo, formado pelos megaprodutores musicais Diplo e Mark Ronson, apostou na parceria com o fenômeno Dua Lipa para se lançar na música pop. “Electricity” é o suprassumo do dance-pop: animada, cativante e grudenta. Não deixe de acompanhar essa parceria que promete!

Rosalía – “Malamente”

Nova promessa do pop latino, Rosalía já conquistou muitos com sua postura de diva, apesar da forma mais “blasé”. A espanhola lançou seu segundo álbum, “El Mal Querer”, em 2018 e até se apresentou no Europe Music Awards deste ano. Tente não ficar com “Malamente” na cabeça.

Allie X – “Not So Bad in LA”

Allie X faz o pop básico, mas muito bem feito. Tem uma estética que lembra Lady Gaga “raiz” e muita atitude. Um prato cheio para os fãs de pop. “Not So Bad in LA” é um bom exemplo disso tudo, assim como seu álbum mais recente, “Super Sunset”.

Carly Rae Jepsen – “Party For One”

Em 2012, Carly disparou nas paradas com o hit “Call Me Maybe”, mas desde então procurou se reinventar. Lançou o aclamado “E•MO•TION” e conquistou uma legião de fãs fiéis que procuravam algo além do pop das rádios. A cantora, que parece dominar a fórmula da música pop, deve lançar seu próximo álbum em 2019 e “Party For One” é o aperitivo perfeito para a novidade.