Após 4 anos, caso de assédio de DJ contra Taylor Swift começa a ser julgado

  • Por Jovem Pan
  • 07/08/2017 11h35
Reprodução/ Instagram

Há 4 anos, Taylor Swift denunciou um caso de assédio que sofreu durante um Meet and Greet de um de seus shows. A cantora afirmou que o DJ David Mueller teria levantado a sua saia e tocado em seu bumbum em uma sessão de fotos. Nesta segunda-feira (7), o caso começa a ser julgado em Denver, nos Estados Unidos, e o julgamento deve durar 9 dias.

De acordo com a imprensa americana, Taylor Swift deve depor como testemunha diante do juiz para relatar o caso. Quando acusou o DJ David Mueller, a cantora insistiu que o ocorrido “não foi um acidente, foi completamente intencional”.

Caso vença o processo, Taylor irá receber US$1 milhão de David Mueller. Por outro lado, caso perca, a cantora terá que pagar US$3 milhões ao DJ, que afirma ter sido demitido por conta da falsa acusação.

Em maio deste ano, a justiça dos EUA negou uma ação movida por Mueller em que ele acusa Taylor de difamação e diz que em nenhum momento a assediou. O DJ afirmou que a cantora teria “exagerado” ao dizer que ele havia levantado a sua saia para tocar em seu bumbum.