Como o Billboard Hot 100 funciona? Entenda

O Billboard Hot 100 contabiliza as músicas mais ouvidas na semana nos Estados Unidos e é uma medidor de popularidade

  • Por Caio Menezes/Jovem Pan
  • 23/07/2019 15h01
Montagem/YouTubeLil Nas X, Mariah Carey, Daddy Yankee e Luis Fonsi são os recordistas do Billboard Hot 100

O hit “Old Town Road“, de Lil Nas X, chegou a uma importante marca nesta segunda-feira (22) e se tornou a música a passar mais tempo na 1ª posição do Billboard Hot 100. Assim como “Despacito”, de Luis Fonsi, Daddy Yankee e Justin Bieber, e “One Sweet Day”, de Mariah Carey e Boyz II Men, a faixa ficou 16 semanas no topo da parada – e tem tudo para chegar pelo menos à 17ª.

Liderar o Billboard Hot 100 significa uma coisa: que aquela música foi a mais ouvida naquela semana nos Estados Unidos. O ranking da Billboard existe desde novembro de 1955 e hoje reúne as execuções de faixas nas plataformas de streaming e em cerca de 1 mil estações de rádio no país, além de vendas digitais e físicas.

Streaming

Nos últimos anos, a grande mudança no ranking foi a introdução e ascensão do streaming. Hoje, essa modalidade é a principal na contabilização de pontos para as músicas na parada.

No ano passado, a Billboard fez uma mudança em sua política de contabilização de dados de streaming. Para o Hot 100, a empresa utiliza dados de plataformas como o Spotify, Amazon Music, Apple Music e YouTube, além de rádios online, como Pandora e Slacker Radio.

Agora, cada execução de uma música em uma plataforma paga (Apple Music, por exemplo) conta como um ponto cheio. Execuções em plataformas com modalidades gratuitas (casos de Spotify, SoundCloud e YouTube) valem 2/3 de um ponto, enquanto plays em rádios programadas (Pandora e Slacker Radio, populares nos Estados Unidos) contam meio ponto. O monitoramento é feito semanalmente, de sexta-feira a quinta-feira.

Vendas e rádio

Apesar da força do streaming, os dados de vendas de músicas e execuções em rádio são o pilar do Hot 100 desde os anos 1955 – na época, a Billboard ainda contabilizava as canções tocadas em jukeboxes.

Para detectar o número de vendas digitais e físicas, a empresa conta com o apoio da Nielsen Music, especialista em métricas de audiência, que tem uma base que engloba 90% do mercado de música nos Estados Unidos.

Entre o comércio monitorado, estão lojas de departamento, lojas especializadas em música e lojas digitais, que compilam tanto vendas físicas como digitais, com o download de músicas e discos. A Nielsen ainda contabiliza dados de vendas em algumas casas de concertos.

Para medir a execuções de músicas em rádios, a Billboard também é apoiada pela Nielsen. A empresa monitora eletronicamente mais de 1 mil estações comerciais de rádio em cerca de 140 mercados nos Estados Unidos.

O peso de cada execução, no entanto, não é o mesmo. A companhia utiliza os dados da Arbitron, que estima a audiência das estações em diferentes faixas horárias, para estimar quantas pessoas ouviram aquela música. Por isso, a execução de uma faixa às 4h da manhã tem um peso menor no ranking do que às 16h, quando possivelmente a audiência é maior.

Todos esses dados de streaming, execução em rádios e vendas são somados para determinar a pontuação de cada música no ranking. A Billboard, no entanto, não divulga a pontuação das faixas, apenas as posições.

O Billboard Hot 100 é normalmente atualizado às terças e, até hoje, é o principal indicativo de popularidade das músicas.