Com sinestesia, Lorde vê cores nos sons que ouve e explica como o “distúrbio” inspirou o novo disco

  • Por Jovem Pan
  • 11/05/2017 12h00
Reprodução/ VEVO

Lorde marcou seu retorno com o lançamento do single “Green Light” e a presença de uma cor no nome da música não é totalmente por acaso. A cantora tem sinestesia, que é um distúrbio neurológico em que um sentido estimula reações em outro sentido – ou seja, no caso dela, para cada som que ouve, ela vê uma cor.

Em entrevista ao NME, a cantora falou sobre a experiência de viver com sinestesia e disse que o distúrbio influenciou muito seu novo disco, “Melodrama”, que vai ser lançado dia 16 de junho. “O trabalho que eu faço é basicamente um reflexo do que está dentro do meu cérebro, traduzindo as cores da minha cabeça”, falou. “Esse álbum tem cores intensas” que se associam aos sons de sair à noite, descreveu.

Lorde explicou que enxerga cores para todos os sons que ouve, principalmente em músicas. “Você escolhe um acorde e, repentinamente, há um fluxo de diferentes cores e texturas. É empolgante e estranho”, explicou. “Claro que há momentos em que apenas quero escutar ao invés de ver tudo porque há sons que são extremamente visuais. É como se fosse ‘informação demais’”, disse.

A cantora ainda contou que por muito tempo achava que todos associassem cores aos sons. “Achava que as pessoas tinham uma cor para cada dia da semana ou para os nomes dos amigos. Mas aí percebi que não, sou apenas estranha”, brincou.