Em boicote a Beyoncé, apenas dois manifestantes aparecem; entenda o caso

  • Por Jovem Pan
  • 17/02/2016 15h11
Reprodução/Instagram<p>Beyonce choca os Estados Unidos com apresentação de "Formation"</p>

Desde o último dia 7, quando Beyoncé apresentou a música “Formation” no show do intervalo do Super Bowl 50, protestando contra a sociedade racista e a violência policial contra negros nos Estados Unidos, o single não parou de causar burburinho na mídia americana. Após o ex-prefeito de Nova York criticar a performance dizendo que os policiais deveriam ser na verdade elogiados e respeitados, surgiram várias ameaças de boicote a Queen B e a primeira manifestação seria nesta terça-feira.

Entretanto, o protesto vem sendo ridicularizado na web após apenas três pessoas comparecerem à manifestação, marcada para acontecer em frente à sede da NFL (prédio da Liga Nacional de Futebol Americano). Além de Beyoncé, quem também estava ameaçada de boicote era a Pepsi, patrocinadora oficial do evento. Após considerarem inapropriado o protesto de Beyoncé no Super Bowl (que teve direito a tributo aos Panteras Negras), alguns americanos decidiram ir atrás de todos os possíveis responsáveis pelo “absurdo”.

Então, quando deveriam dar largada à série de boicotes, apenas três pessoas foram ao prédio da NFL, o que acabou transformando o protesto contra Beyoncé em um a favor. Afinal, quando apenas duas pessoas vão às ruas contra alguém é porque algo está errado. De acordo com a “New York Magazine”, apenas três pessoas compareceram ao protesto, sendo que uma delas era apenas um pedestre passando por ali.

Em seguida, começaram a aparecer manifestantes defendendo Beyoncé, com cartazes escritos frases como “por que as pessoas têm medo do orgulho negro?” e “onde estão vocês agora?”. Enquanto isso, Beyoncé já esgotou em 48 horas shows da nova turnê “Formation” para 16 estádios.