Em entrevista, Gwen Stefani ignora preconceito: “me sentiria abençoada com um filho gay”

  • Por Jovem Pan
  • 28/03/2016 12h15
Reprodução/Instagram<p>Cantora é mãe de três crianças, Kingston, de 9 anos, e Zuma, de 7, e Apollo, de 2</p>

Foi publicada na última sexta-feira (25) uma entrevista super bacana que Gwen Stefani deu ao site Pride Source, em que falou desde o fim de seu casamento com Gavin Rossdale ao contato com o universo LGBT.

Muito tranquila, ao ser questionada sobre sua reação caso um filho se assumisse homossexual, ela não titubeou: “Eu me sentiria abençoada se tivesse um filho gay. Vocês sabem disso. Só quero que meus meninos sejam felizes e saudáveis. Eu peço a Deus todos os dias que me guie a ser uma boa mãe, porque esse não é um trabalho fácil. O mais importante para mim é passar tempo com meus filhos. Não importa se é jogando esportes ou fazendo as unhas”.

E ela não parou por aí, a cantora contou ainda que foram seus amigos homossexuais os que mais lhe ajudaram durante a traumática fase que ela passou com a separação. “Eles faziam com que eu me sentisse bonita, mesmo quando eu não achava isso”, derreteu-se.

O resultado também se refletiu no novo trabalho da cantora, “This Is What The Truth Feels Like”, que imprime todas as emoções vividas por ela nos últimos tempos e acabou funcionando como uma terapia: “Espero que esse álbum salve outras vidas, como salvou a minha. Espero do fundo do meu coração”, completou.