Lily Allen diz que o #MeToo não afetou a indústria da música: "estamos por conta própria"

  • Por Jovem Pan
  • 31/05/2018 14h16
Reprodução/ Instagram

Lily Allen voltou a comentar sobre as falhas que vê no movimento #MeToo, apoiado em peso na indústria do cinema e que causou escândalos em Hollywood. Para a cantora, a campanha não afetou o mundo da música e por conta disso, os artistas estão “por conta própria”.

Lily disse acreditar que a música não sofreu o impacto por conta dos longos contratos entre artistas e gravadoras. “Não há uma área de recursos humanos porque somos autônomos. Não podemos ir à gravadora, não há ninguém cuidando de você. Você está por conta própria”, disse à New Statesman.

Ela ainda falou que o ambiente de “drogas e álcool” que cerca o mundo da música também evita que casos de assédio e abuso sexual sejam expostos. “As pessoas sentem que elas podem se safar porque há muito álcool e ele pode ser considerado o culpado ao invés dos indivíduos. Dos dois lados, as mulheres pensam ‘eu não posso desconsiderar minha responsabilidade porque eu bebi”.

Essa não foi a primeira vez que a cantora criticou a eficácia do #MeToo. Recentemente, ela disse que o movimento não estava sendo levado a sério. “Ninguém está mudando. Todos dizem ‘isso aconteceu comigo, foi horrível’, mas o que está mudando? Há humilhação pública, mas isso não muda o que aconteceu”, falou.