Lollapalooza: após diminuição da chuva, público volta ao autódromo e shows são retomados

  • Por Jovem Pan
  • 06/04/2019 17h06
TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO CONTEÚDOEspaço havia sido evacuado durante a tarde por ameaça de raios

O público do Lollapalooza Brasil levou um susto na tarde deste sábado (6). Após a interrupção de algumas apresentações devido às chuvas e à ameaça de vento forte e raios na região, o autódromo de Interlagos, na zona sul de São Paulo, foi evacuado com auxílio de seguranças e bombeiros. Cerca de duas horas depois, no entanto, o público voltou e o festival foi retomado.

A organização informou, então, que todas as apresentações previstas para o resto do dia aconteceriam nos horários iniciais. Já os artistas que tiveram show cancelado não se apresentariam mais.

A confusão começou por volta das 14h20 quando a chuva interrompeu os shows do rapper paulistano Rashid e da banda LANY. A organização informou a plateia que, por questões de segurança, todos deveriam deixar as proximidades dos palcos devido à presença de raios. “Se afastem das estruturas de meta”, disse um produtor.

Nas redes sociais, os perfis do Lollapalooza também anunciaram que os portões do local haviam sido temporariamente fechados. Às 16h30, com a diminuição das chuvas e das previsões de raios, porém, a organização voltou a liberar o acesso do público.

“A estacão meteorológica nos afirmou que tinha uma grande concentração de descargas elétricas aqui na região, prevista para 30 minutos e com fortes ventos”, disse Fernando Altério, presidente da T4F, organizadora do Lolla, em entrevista ao Multishow. “Por conta disso, afastamos o público que já estava dentro, que eram 28 mil pessoas, das grandes estruturas dos palcos porque podem atrair descargas elétricas e, alinhados com a polícia militar, fechamos os portões”, explicou.

Ele ressaltou ainda que estava fazendo “uma operação de guerra” com a prefeitura para aumentar a quantidade de linhas de ônibus no período da noite – já que não seria possível estender o horário de funcionamento dos trens da CPTM.