Lollapalooza: Arctic Monkeys faz show impecável, Tribalistas sofrem com som

  • Por Caio Menezes/Jovem Pan
  • 06/04/2019 02h36
TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO CONTEÚDOO Arctic Monkeys de Alex Turner foi a atração principal do primeiro dia de Lollapalooza, nesta sexta-feira (5)

O primeiro dia do Lollapalooza Brasil 2019 terminou com um show impecável do Arctic Monkeys, atração principal desta sexta-feira (5). Antes, no mesmo palco, os Tribalistas fizeram uma ótima apresentação, mas muito prejudicada por problemas no som, enquanto Sam Smith, no palco secundário, fez um show emocionante.

Tocando em São Paulo pela quarta vez – a segunda só no Lollapalooza -, o Arctic Monkeys trouxe a turnê de seu álbum mais recente, “Tranquility Base Hotel & Casino”, do ano passado. Para a alegria dos fãs que não gostaram da mudança de estilo que o disco trouxe, o setlist do show estava recheado de hits dos cinco álbuns anteriores dos britânicos. “AM”, lançado em 2013, foi o disco com mais músicas tocadas.

“Tranquility Base Hotel & Casino” pode até ser um disco difícil de ser digerido, mas, ao vivo, as músicas ficam muito melhores. No entanto, as faixas que fizeram o Autódromo de Interlagos vibrar foram as dos outros álbuns, especialmente “R U Mine”. Músicas ainda mais antigas, como “Teddy Picker”, “505” e “Cornerstone” surpreenderam os fãs.

Muito mais seguro do que nos shows anteriores no país, o vocalista Alex Turner foi bem em sua atuação no palco. O inglês não é um frontman que interage muito com o público e mostra carisma no palco, mas ele faz muito bem o que se espera: cantar.

Cinco anos depois do último show no Brasil, o Arctic Monkeys deixou o Lollapalooza com uma impressão muito boa de que quanto mais o tempo passa, melhor a banda fica.

Sam Smith e Tribalistas

No palco Onix, a atração principal foi Sam Smith. De volta ao Brasil após ser destaque no Rock in Rio de 2015, o britânico mostrou sua sofrência pop embalada por uma das melhores vozes da música.

O cantor veio ao Lollapalooza para mostrar o álbum “The Thrill of It All”, de 2017, e fez um show com uma sequência de hits. Além das músicas mais conhecidas de seu primeiro disco, como “Money on My Mind” e “Stay With Me”, ele cantou os singles do disco novo, entre eles “Too Good at Goodbyes” e “Pray”, e sucessos com outros artistas, casos de “Omen” e “Latch”, frutos da parceria com o Disclosure, e “Dancing With A Stranger”, com Normani.

Acompanhado por um lindo coral, Sam Smith não escondeu a emoção de cantar para um público tão grande. Com um sorriso no rosto o tempo todo, o cantor elogiou muito a plateia e prometeu voltar ao Brasil sempre.

Antes disso, no palco Budweiser, os Tribalistas animaram o público que esperava pelo Arctic Monkeys. Anunciada como headliner, mas logo substituída pelo Kings of Leon, a banda fez um show muito bom, mas prejudicado por problemas técnicos.

O que mais incomodou quem acompanhou a apresentação foi a frequências das falhas no som. Durante todo o show, o som dava algumas picotadas e os microfones e instrumentos apresentavam interferência.

Apesar disso, Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown e Marisa Monte fizeram um show muito bom para uma plateia jovem. A apresentação do trio, encarada por alguns com muita desconfiança, foi a maior surpresa do Lollapalooza até aqui.

Neste sábado (6), o Lollapalooza Brasil 2019 continua com Kings of Leon, Post Malone e Lenny Kravitz. No domingo (7), Kendrick Lamar, Twenty One Pilots e Interpol fecham o festival.